BLUE TREE

Reforçado cuidado com alimentação

Tatiana Chianca

A direção da rede de hotéis Blue Tree Hotels informou, ontem, que vai reforçar medidas para prevenir possíveis casos de contaminação de alimentos servidos nos 27 estabelecimentos que integram o grupo, incluindo o Resort Blue Tree Park, no Cabo. Os funcionários que atuam na manipulação de alimentos devem passar por exames médicos a cada seis meses, metade do período habitual. No início do mês, uma criança de 9 anos que havia acompanhado os pais em um congresso de magistrados realizado na unidade do Cabo morreu com sintomas de intoxicação alimentar. Pelo menos, outros 104 participantes do evento também apresentaram o problema.

A medida foi divulgada pela presidenta da rede, Chieko Aoki, na primeira reunião com a Imprensa depois do suposto surto de intoxicação alimentar. Segundo ela, além da redução do intervalo de realização dos exames periódicos, antes anuais, o procedimento também será realizado na volta das férias dos funcionários. “Os exames eram feitos anualmente, como prevê a Lei. Entretanto, também temos auditoria de qualidade e não foi suficiente”, frisou a presidenta. “Nessa hora, todos se sentem responsáveis pelo que aconteceu, nós, principalmente”, disse. Segundo ela, o incidente não alterou a procura pelo serviço.

A direção da rede criou também uma força-tarefa para investigar as causas das supostas intoxicações. “Queremos aprofundar as informações técnicas sobre as causas do incidente”, disse Chieko. A partir de amanhã, as refeições servidas aos usuários do Resort voltam a ser produzidas integralmente pela cozinha do estabelecimento, que passou quatro dias interditada por causa de irregularidades verificadas pela Vigilância Sanitária do Cabo. Na última sexta-feira, 51 dos 59 funcionários receberam autorização do órgão para voltar ao trabalho. O restante, dos quais cinco tiveram problemas na pele, aguarda a divulgação do resultado dos exames.

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings