CIDADES | Fonte: Correio Brasiliense

Unidos para reduzir acidentes

Fonte: Correio Brasiliense

Brasília sedia, hoje e amanhã, a 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito – Tempo de resultados. O evento reúne gestores públicos e especialistas no tema para avaliar resultados e prever ações para reduzir as mortes e as lesões no trânsito, em todo o mundo. Também serão abordadas as iniciativas para o cumprimento das metas do Plano Global para a Década de Ações 2011-2020. O programa pretende reduzir à metade os óbitos por acidentes com veículos automotores. Ao fim das atividades, deve ser elaborada a Declaração de Brasília – documento que reforça os compromissos pela preservação da vida.

Por ano, morre 1,25 milhão de pessoas, em todo o mundo, por causa de acidentes. Desse total, pelo menos 500 são crianças. No Brasil, por sua vez, são 45 mil mortes e 200 mil feridos – estatísticas que colocam o país como o quinto maior em número de óbitos causados por acidentes de trânsito, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Com o cenário preocupante, o país se ofereceu a sediar o encontro por integrar o grupo Os amigos da década. Trata-se de um grupo informal que segue o Plano Global e luta para evitar a perda de 5 milhões de pessoas até 2020. Entre as ações previstas, está o aumento da segurança nas vias, com foco em pedestres, ciclistas e motociclistas. Eles são, hoje, a metade das vítimas no trânsito, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A programação do congresso prevê quatro painéis de alto nível, dos quais participam gestores públicos de 18 países. Além disso, a programação contará com 24 sessões paralelas, em que se discutirão temas diversos, como infraestrutura, mobilidade e políticas de atendimento a feridos. As atividades começam às 9h, no Centro de Convenções do Brasil, no Setor de Clubes Sul. Os debates realizados embasarão a confecção da Declaração de Brasília, em que renovam os compromissos com o Plano Global para a Década de Ações 2011-2020.

Menos mortes

O número de pessoas que morreram em acidentes de trânsito no DF diminuiu. Entre janeiro e outubro deste ano, 292 pessoas se envolveram em casos fatais. No mesmo período de 2014, foram 351. As estatísticas foram divulgadas pelo diretor-geral do Departamento de Trânsito (Detran-DF), Jayme Amorim, em entrevista coletiva concedida ontem na Secretaria de Segurança Pública do DF. Segundo ele, a queda no número de mortes é resultado da parceria da entidade com outros órgãos da segurança, como a Polícia Militar. Em um mês, o Detran-DF realizou 75 atividades educativas para os motoristas da capital.

Programe-se

2ª Conferência Global de Alto Nível

sobre Segurança no Trânsito –

Tempo de Resultados

Quando: hoje e amanhã, das 9h às 19h.

Onde: Centro de Convenções do Brasil, no Setor de Clubes Esportivo Sul,

Trecho 2, Conjunto 63, Lote 50.

Informações: www.roadsafetybrazil.com.br.

Músicas para as vítimas

Desde criança, a cantora Laura Rizzotto, 21 anos, escutava o pai relatar histórias vividas por ele no trânsito. Rodolfo Rizzotto percorria milhares de quilômetros nas estradas brasileiras para distribuir material informativo sobre os perigos nas vias. “Quando ele passava por um local onde já havia estado e perguntava pelos conhecidos – taxistas, caminhoneiros -, muitos tinham morrido. Cresci ouvindo ele falar de morte no trânsito e isso sempre foi um assunto muito sério para mim”, disse. Ela lançou o clipe da música Miracle, de autoria dela, com trechos em português e inglês, em homenagem às vítimas de acidentes. As imagens foram feitas em Nova York, onde ela mora, e mostram também familiares de brasilienses que perderam a vida na estrada. Ela esteve em Brasília, ontem, e participou de evento voltado à segurança no trânsito organizado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings