POSICIONAMENTO | Fonte: Assessoria de Comunicação do Cremepe

Cremepe afirma que extinção da SESAI é retrocesso e causará a desassistência à saúde...

Fonte: Assessoria de Comunicação do Cremepe

Cremepe afirma que extinção da SESAI é retrocesso e causará a desassistência à saúde indígena

Por solicitação do Ministério Público Federal (MPF), o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) fiscaliza desde 2017 a assistência à saúde indígena nas terras habitadas pelas tribos Xukurus e Pankararu, estabelecidas em Pesqueira e Petrolândia, agreste e sertão de Pernambuco, respectivamente.

A autonomia administrativa, orçamentária, financeira e responsabilidade sanitária da Secretaria Especial da Saúde Indígena (SESAI) em Pernambuco têm garantido a assistência integral a essa população com equipes completas com médicos, enfermeiros, agentes indígenas de saúde (AIS), agente indígena de saneamento (AISAN), agente de endemias, além de ter assistência de um NASI – Núcleo de Apoio à Saúde indígena. O modelo garante deslocamento seguro das equipes, em estradas de difícil acesso, para as unidades e transporte adequado para as vacinas e insumos.

Portanto, o Cremepe posiciona-se contrário a qualquer mudança que implique em retrocesso do modelo atual e na possível desassistência à saúde dessa população. A autarquia encaminhará ao MPF, em abril, os relatórios das fiscalizações das unidades de saúde que atendem estas tribos.

1 comment
    • Bruno Pessoa 28 de Março de 2019 - Reply

      Já trabalhei com esses povos e sei que apesar das dificuldades, a sesai vinha fazendo o melhor trabalho com a saúde indígena em comparação a outras administraçãoes. Parabéns pelo posicionamento.

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings