CIDADES | Fonte: JORNAL DO COMMERCIO

Polícia investiga rapto no Imip

CRIME Mulher ainda não identificada teria levado recém-nascido quando a mãe deixou a enfermaria

A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) está investigando o possível rapto de um bebê recém-nascido de dentro do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), na área central do Recife. A dona de casa Luana Maria da Silva, de 30 anos, afirma que o filho recém-nascido estava internado n a unidade de saúde, quando foi levado no último sábado (20).

Segundo a dona de casa, natural de Paudalho, na Mata Norte do Estado, o bebê teria sido raptado no momento em que ela deixou a enfermaria, no 4º andar da maternidade, para levar alguns pertences ao marido, que a aguardava no térreo. De acordo com Luana, outras mães que estavam com os filhos no mesmo quarto teriam testemunhado que uma mulher morena, de baixa estatura, portando uma bolsa e vestida com uma espécie de bata levou a criança, afirmando ser a avó do pequeno. Por isso, não teria levantado suspeitas.

O pequeno Gabriel nasceu no último dia 4 de abril, quando Luana estava com oito meses de gestação. A mãe diz que o bebê prematuro estava abaixo do peso, por isso, precisou ser internado.

Em entrevista à TV Jornal, a dona de casa relatou que na noite do sábado o seu marido envolveu-se em uma confusão com um dos seguranças do hospital, depois de tentar chegar ao local de internamento do filho levando um garfo e uma faca junto com um bolo que havia comprado para ela, o que não seria permitido, uma vez que os objetos são perfurocortantes. “Meu marido foi comprar um pedaço de bolo pra mim e depois não o deixaram subir mais. Houve uma confusão, agrediram ele e o mandaram embora. Nesse momento eu levei até ele as coisas que estavam comigo e foi aí que roubaram meu filho”, comentou Luana.

Procurado pelo JC, o Imip não comentou a denúncia de agressão relatada pela mãe da criança. Através de nota, o hospital afirmou “que está dando todo suporte necessário para solucionar o caso do filho de L.M.S”. O texto diz, ainda, que “as imagens das câmeras de segurança da Instituição já foram entregues à polícia, que está à frente do caso”.

De acordo com a Polícia Civil, a mãe do menino registrou um Boletim de Ocorrência na Central de Plantões da Capital na madrugada do sábado para o domingo comunicando o rapto. A corporação informou, ainda, que as investigações ficarão sob sigilo até a elucidação do fato.

OUTRA VERSÃO

Em reserva, uma testemunha disse à TV Jornal que acreditava que o responsável pelo sumiço da criança seria o próprio pai do menino. Segundo essa fonte, o homem estaria bêbado e teria provocado a confusão para que a mulher que levou o bebê pudesse agir.

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings