CIDADES | Fonte: Jornal do Commercio

Upa reabre, após receber paciente com carrapato

Fonte: Jornal do Commercio

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá, na Zona Oeste do Recife, deve ter o atendimento normalizado na manhã de hoje, após toda a estrutura física ter fechado as portas ontem para passar por uma dedetização. O procedimento foi realizado depois de profissionais de saúde terem constatado, na quarta-feira (29), que uma paciente idosa apresentava uma infestação de carrapato. As demais pessoas que recebiam assistência na unidade precisaram ser transferidas, na própria noite da quarta-feira, para outros serviços, como os Hospitais da Restauração, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas e Santa Casa de Misericórdia do Recife. A medida foi tomada para evitar que outros pacientes fossem colonizados pelos carrapatos.

“Todos foram examinados antes de serem encaminhados às unidades. Nenhum deles apresentou carrapatos. A Apevisa (sigla para Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária) atestou que a atitude tomada foi correta para que possamos retornar às atividades o mais breve possível com segurança. Já a vigilância do Recife foi acionada para analisar a situação de moradia da paciente, em localidade urbana”, disse a coordenadora-geral da UPA da Caxangá, Josenilda Almeida.

A idosa, que deu entrada no serviço com quadro de infecção urinária, recebeu o tratamento indicado para a infestação de carrapato e foi encaminhada para dar continuidade à assistência em unidade hospitalar de referência. Ainda na UPA, profissionais verificaram vários ferimentos na pele da paciente (escaras). “Por haver suspeitas de maus-tratos por parte dos responsáveis, o serviço social da UPA acionou o Conselho do Idoso para a tomada das medidas cabíveis”, informou, em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES). “A idosa também apresentou ter um quadro demencial, além de cuidados básicos com a saúde negligenciados”, acrescentou Josenilda.

RARO

O infectologista Luciano Arraes, médico dos hospitais Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) e Correia Picanço (HCP), destaca que os casos de uma infestação de carrapato em humanos são bastante raros. “Quando o problema ocorre, geralmente está relacionado à falta de higiene e a maus-tratos de pacientes incapazes. Além disso, esses casos estão mais associados a pessoas que moram em condições desumanas e que tenha contato prolongado com carrapatos.

“Eles podem carregar vários tipos de bactérias e levar a sintomas até semelhantes aos das arboviroses, como febre aguda, dores no corpo e nas articulações e manchas na pele. A coceira é menos comum do que as dores. Em alguns casos, no homem, o carrapato pode ocasionar problemas pulmonares e neurológicos”, destaca Luciano Arraes.

Em outras situações, os carrapatos levam à formação de um caroço vermelho e coceira no local da picada, além de provocarem reações cutâneas alérgicas em algumas pessoas.

Tags :
Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.