CIDADES | Fonte: Jornal do Commercio

Duas mortes por meningite

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou ontem duas mortes por meningite em Pernambuco. As vítimas são um adolescente de 13 anos, que faleceu no dia 5 de julho, e um menino de 3 anos, falecido na última quarta-feira (10). Ambos eram moradores do município de Cachoeirinha, no Agreste do Estado. De acordo com a secretaria, no mesmo período do ano passado, três óbitos relacionados à doença foram registrados.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que foram realizadas coletas de materiais tanto do adolescente quanto da criança para análise pelo Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. “O objetivo é verificar o agente causador do quadro, que pode ser provocado por diversos tipos de bactérias e vírus”, diz um trecho do comunicado. A SES diz ainda que os meninos “não apresentavam a clínica compatível com a doença meningocócica” e destacou que a 4ª Gerência Regional de Saúde (Geres) está investigando os casos. Até o momento, não há indícios de qualquer contato entre as duas vítimas.

De acordo com a secretária de Saúde de Cachoeirinha, Larissa Daniele Barreto da Silva, medidas protetivas foram tomadas para evitar novos casos no município. “As famílias dos pacientes e as pessoas que tiveram contato com eles foram medicadas imediatamente. É importante destacar que a criança e o adolescente estavam com o cartão de vacinas atualizado”, informou. A criança de 3 anos faleceu em Caruaru, enquanto o adolescente estava internado em uma unidade de saúde em Bezerros, ambos os municípios no Agreste.

“A meningite é uma doença que acomete a camada que protege o cérebro, a meninge. Pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos”, explica a médica infectologista Andrezza de Vasconcelos. Segundo ela, os quadros bacterianos são os mais comuns. Além disso, a meningite afeta mais crianças do que adultos e é transmitida por pessoas infectadas.

Entre os sintomas que servem de alerta estão febre, dor de cabeça, rigidez no pescoço, vômitos, náuseas e fraqueza. “Dependendo da idade, os sintomas podem ser diferentes. Bebês podem apresentar somente febre e irritabilidade, um choro que não cessa facilmente”, destaca a médica.

O comunicado da SES destaca que os pacientes não apresentavam sintomas compatíveis com a doença meningo-cócica. “Algumas vezes, a evolução é tão rápida que não é possível identificar os sintomas facilmente, por isso a procura ao serviço de saúde rapidamente é tão importante”, explica o infectologista Moacir Jucá. “A meningite é uma doença grave, que pode levar a óbito, mas, em muitos casos, pode ser prevenida por vacina. Os pais devem sempre ficar atentos ao calendário de vacinação das crianças, porque a rede pública oferece o imunizante”, completa o médico.

Em Pernambuco, até 22 de junho, foram notificados 24 casos de doença meningocócica, de acordo com a SES. Desses, 13 têm confirmação para a enfermidade. No mesmo período de 2018, houve 20 casos e 15 confirmações.

Em relação aos óbitos, exames confirmaram dois para doença meningocócica este ano. No mesmo período de 2018 foram 3, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Saiba mais

24 casos de doença meningocócica foram notificados em Pernambuco este ano, segundo a SES

13 casos haviam sido confirmados para doença meningocócica até 22 de junho de 2019 em Pernambuco

20 casos de meningite foram notificados até 22 de junho do ano passado, segundo o comparativo da SES

3 óbitos por meningite, registrados no mesmo período do ano passado, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde

FEDERAL Conselho Universitário se reuniu para definir nomes ao cargo de reitor da UFPE. Alfredo Gomes (ao lado) teve maior número de votos na consulta acadêmica e encabeça a lista. Mais dois professores, que não estavam na disputa, integram a relação. Documento será enviado ao MEC na próxima semana

Tags :
Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings