METRÓPOLE | Fonte: O Estado de S. Paulo

Ministério e laboratórios ainda negociam

Fonte: O Estado de S. Paulo

O Estado procurou outros laboratórios que sofreram suspensões de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs).

Eles afirmaram que a medida é transitória, antiga ou não afeta a produção atual.

A Fundação para o Remédio Popular (Furp) alegou que PDPs referentes aos remédios gosserrelina e leuprorrelina já estavam suspensas desde 2018, após notificação do laboratório Cristália. O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) esclareceu que, apesar de ter sido selecionado pelo Ministério da Saúde para ser fornecedor de seis medicamentos para o Sistema Único de Saúde (SUS), nenhum deles ainda é produzido.

E ressaltou que o prazo da PDP é de dez anos e detalhes ainda são negociados com a pasta. Da mesma forma, a Funed se reuniu ontem com integrantes do governo federal.

Impactos. Diretor jurídico do Instituto Oncoguia, organização não governamental que oferece apoio e orientação a pacientes com câncer, Tiago Farina Matos diz que, em um primeiro momento, a medida não deve trazer impactos para os pacientes por ser uma questão administrativa.

Segundo ele, o formato de PDP é uma estratégia para acesso a medicamentos, mas o governo pode adotar outras soluções.

Tags :
Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings