CIDADES | Fonte: JORNAL DO COMMERCIO

Quatro casos de sarampo

Fonte: JORNAL DO COMMERCIO

SAÚDE Pernambuco confirmou ontem duas ocorrências no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife, e outras duas em Caruaru, no Agreste

Pernambuco confirmou ontem os quatro primeiros casos de sarampo no Estado este ano. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, as ocorrências são relacionadas a três viajantes que participaram de uma excursão para Porto Seguro, na Bahia, entre o fim de junho e o início de julho, além de uma pessoa que teve contato com um dos integrantes desse grupo. Entre os infectados há duas irmãs de 16 e 19 anos, que moram no Cordeiro, Zona Oeste do Recife. As outras duas pessoas são de Caruaru, no Agreste do Estado.

Nove casos relacionados a essa excursão foram notificados a partir do dia 25 de julho. Outras cinco notificações relacionadas à viagem (uma do Recife, uma de Olinda, duas de Bezerros e uma de Jaboatão dos Guararapes) continuam em investigação pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Segundo a SES-PE, os casos estão conectados a um paciente positivo de São Paulo, um monitor da excursão.

No total, 182 pernambucanos participaram da viagem. A vigilância epidemiológica dos municípios dos viajantes, com o apoio da SES-PE e das I e IV Gerências Regionais de Saúde (Geres), fizeram busca ativa dessa população e dos possíveis contatos para verificar se há outros casos suspeitos e também para realizar bloqueio, a vacinação com a tríplice viral, quando necessário, para evitar a circulação do vírus. Vinte e quatro ações de bloqueio foram executadas, com mais de 1,2 mil doses da vacina aplicadas.

“Todas as ações para prestar a devida assistência a esse público e aos seus contatos foram tomadas pela Secretaria Estadual de Saúde e pelos municípios. Importante ressaltar que as nove pessoas notificadas estão com quadro de saúde estável”, explicou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

BLOQUEIO

O bloqueio deve ser feito de forma seletiva e a tríplice viral é administrada conforme a situação de cada contato, na faixa etária de 6 meses a 49 anos. Acima dessa idade, a necessidade da imunização é avaliada.

“Com essas confirmações de casos de sarampo, precisamos chamar mais uma vez a atenção da população para a importância de manter a caderneta de vacinação atualizada. A primeira dose da vacina contra o sarampo, que ainda protege contra rubéola e caxumba, deve ser tomada aos 12 meses. A tríplice viral ainda pode ser administrada para o público até os 49 anos. Quem está com alguma dose em falta ou não sabe se completou o esquema, além de não ter tido a doença, é importante ir a um posto de saúde para regularizar a situação. Na dúvida, vacine. Esse é o recado e a forma mais rápida e segura de proteger nossa sociedade”, acrescentou o secretário.

De acordo com a coordenadora do Programa de Imunização do Recife, Elizabeth Azoubel, na cidade, no caso do sarampo e outras doenças, a cobertura vacinal em crianças está abaixo dos 95% ideais. “A geração dos pais foi vacinada e não viu doença. Com isso, estão relaxando na vacinação dos filhos. Outra coisa são os grupos contra vacina crescendo nas redes sociais. Há muitas fake news”, afirmou.

O Brasil recebeu o Certificado de Eliminação do Sarampo, emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) em 2016, mas perdeu em fevereiro deste ano.

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings