Falsário imitava caligrafia de médicos

Fonte: Diario de Pernambuco

Aposentado foi preso em Jaboatão por suspeita de preencher receitas falsas para obter medicamentos e revendê-los. Polícia apura participação de farmácias

Polícia encontrou receitas e carimbos com o suspeito num posto de Jaboatão Oaposentado Edvaldo José da Silva, 61 anos, foi preso em flagrante, em Jaboatão dos Guararapes, utilizando receitas médicas falsas para obter remédios gratuitamente e revendê-los. Ele pegava prescrições verdadeiras em lixeiras de postos de saúde, imitava a caligrafia de médicos e suas assinaturas, confeccionava carimbos e preenchia as receitas. Pra retirar os remédios, se passava por diferentes pacientes, cujas identidades ele roubava do setor de achados e perdidos de um hospital de Prazeres.

O suspeito foi capturado na Unidade de Saúde da Família Tancredo Neves, no bairro de Piedade. Com ele foram encontrados documentos carimbados e assinados com CRMs (registros profissionais) de diferentes médicos. Edvaldo foi encaminhado à 22ª Delegacia de Piedade, que investiga o caso. Por ser réu primário, foi liberado na audiência de custódia. Ele responde em liberdade por falsidade ideológica e falsificação de documento público.

A Polícia Civil continua em investigações para apurar se outras pessoas estão envolvi- das no crime. “Ainda precisamos robustecer o inquérito. Ele nega ter agido com participação de mais alguém, mas vamos tentar identificar possíveis coautores. Durante o depoimento, Edvaldo comentou que pegava medicamentos ‘encomendados’, então precisamos saber quem são essas pessoas que recebiam as medicações”, comentou o delegado titular da delegacia de Piedade, José Custódio. Durante o depoimento, o aposentado disse que chegou a vender os medicamentos para farmácias particulares. Nos receituários falsos, constava a Classificação Internacional de Doenças (CID), segundo ele, para “dar um caráter original” à fraude. “Ele comentou que procurava o CID na internet e fazia questão de colocar o número para não levantar suspeitas. Não contou há quanto tempo pratica esses crimes, mas disse que apurava R$ 250 por mês e pretendia continuar com a prática”, afirmou o delegado.

A polícia descobriu o caso a partir da denúncia de uma médica, que procurou a delegacia ao perceber que alguém estava usando o carimbo dela em postos de saúde de Jaboatão. “Precisamos apurar se ele chegou a se passar por médico. Uma médica que intimamos chegou a dizer que as dosagens recomendadas nos receituários falsos são de grave risco à saúde”, comentou Custódio.

[Como funcionava a fraude]

  1. O APOSENTADO RECOLHIA RECEITAS

MÉDICAS VERDADEIRAS EM LIXEIRAS DE UNIDADES DE SAÚDE

  1. O SUSPEITO IMITAVA A CALIGRAFIA DE MÉDICOS E TAMBÉM FORJAVA SUAS ASSINATURAS
  2. Com carimbos confeccionados à semelhança daqueles utilizados pelos médicos, o falsário preenchia as receitas
  3. Para se passar por diferentes pacientes, o suspeito roubava documentos de identidade no setor de achados e perdidos de um hospital
Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings