COVID-19 | Fonte: Jornal do Commercio

Coronavírus sem dúvidas tem letalidade maior que vírus da gripe, diz diretor da OMS

Fonte: Jornal do Commercio

O médico sanitarista e epidemiologista pernambucano Jarbas Barbosa esclareceu a diferença entre o vírus da influenza e o novo coronavírus, em entrevista à Rádio Jornal, do Sistema Jornal do Commercio, na manhã desta quarta-feira (25). O especialista defende que a covid-19 é causada por um vírus que ainda tem seu comportamento desconhecido, e que “sem dúvidas nenhuma tem letalidade maior que a influenza”.

A diferença básica entre o vírus da gripe, que mata cerca de 60 mil pessoas por ano na Europa, segundo a OMS, e o novo coronavírus, é que a influenza já é conhecida e que grande parte das pessoas já desenvolveram imunidade para ela, conforme explicou o diretor-assistente da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), braço regional nas Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS), agência especializada em saúde pública da Organização das Nações Unidas (ONU).

» Entenda a diferença entre Covid-19, resfriado e gripe

“Se considera que quando você tem a influenza, os sistemas de saúde não ficam sobrecarregados. Com a covid-19, o vírus é novo, ninguém tem imunidade para ele, porque nunca circulou no mundo antes. Então sua capacidade de ser transmitido com velocidade é muito maior do que a influenza, e isso está comprovado”, expõe Jarbas.

» Coronavírus: as divergências entre o discurso de Bolsonaro e as recomendações da OMS

O sanitarista elucida que o segundo fator que diferencia os vírus é que, nas pessoas mais velhas e nas que têm doença de base, o novo coronavírus “produz doenças mais graves e em uma proporção maior do que a influenza produz”. E continua: “então para a grande maioria das pessoas que entrarem em contato com o vírus, para crianças, jovens e adultos, vai ser muito parecido com a gripe e com o resfriado”.

Jarbas Barbosa faz, no entanto, um alerta para os sintomáticos. Caso tenha febre, tosse e desconforto respiratório, deve procurar atendimento médico. “Quem não tem um caso mais grave não precisa procurar o hospital, nem deve, porque vai sobrecarregá-lo”.

Disseminação no mundo

Ainda há mais perguntas do que respostas sobre a covid-19. De acordo com o diretor-assistente da OMS, não se sabe se o vírus se dissemina com mais lentidão em países tropicais. Mas, por enquanto, é preciso se preparar para o pior cenário. “Será que esse vírus em uma área tropical vai ter uma área menor de transmissão? Essa é uma duvida. E devemos nos preparar para o pior cenário: que se transmita [no Brasil] do mesmo jeito que na Itália, China e Estados Unidos, por exemplo”, alertou.

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings