COVID - 19 | Fonte: Jornal do Commercio

Secretário não descarta “dar passos para trás”

Fonte: Jornal do Commercio

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco.

Ao anunciar ontem a liberação da realização de jogos de futebol sem público em Pernambuco, a partir do dia 19, e do funcionamento de serviços de alimentação e academias de ginástica no Grande Recife, nas Matas Norte e Sul, o secretário Estadual de Saúde, André Longo, reforçou a necessidade da continuidade de cuidados nesta fase de afrouxamento das medidas restritivas de combate ao novo coronavírus. “Precisamos da responsabilidade de todos em cada momento que se permite viver uma nova normalidade. Se nossas atitudes tiverem impacto na transmissão do vírus e na rede hospitalar, comprometendo a saúde das pessoas, não hesitaremos em dar passos para trás no plano de convivência”, disse. 

O recuo, no Grande Recife, não foi necessário; pelo menos, por enquanto. Mas a retomada foi estacionada. Com o sobe e desce da curva epidêmica no Estado, especialmente pelo cenário não homogêneo de casos e óbitos, o governo optou pelo reforço da cautela, um reflexo do que vem sendo analisado. “Na semana passada, foram registrados 571 novos casos graves e 158 óbitos pela doença, uma redução de 75% no número de casos graves e 79% de mortes (em comparação com a semana de pico, de 10 a 16 de maio). Mesmo assim, notamos na última semana, comparando com a anterior, mudança no comportamento com atenuação da queda antes percebida e um pequeno incremento no número de casos”, destacou o secretário.

Boletim divulgado na quarta (8), pelo Ministério da Saúde, revelou que, em Pernambuco, houve aumento de 7% no número de novos registros de casos de covid-19 na semana epidemiológica 27 (de 28 de junho a 4 de julho), em comparação com a semana 26 (21 de junho a 27 de junho). 

Dessa maneira, o governo do Estado tem observado esse comportamento da curva epidêmica, em especial nos últimos quatro dias (referente à 28ª semana). “Percebemos uma recuperação da tendência de queda (na atual semana). Esse dado (de pequeno incremento no volume de casos) não encontrou respaldo também na solicitação de internação (em vagas) de enfermaria e UTIs. Além disso, a nossa taxa de ocupação de leitos continua em queda, chegando a patamares inferiores a 68%, em especial na Região Metropolitana do Recife”, acrescentou.


Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings