Saúde | Fonte: Diario de Pernambuco

Intensificadas ações contra arboviroses

Fonte: Diario de Pernambuco

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco.

Nos últimos meses, por conta da pandemia, os agentes evitam entrar nas residências, mas inspeções em jardins e quintais não pararam

Com a proximidade do verão, época de chuvas no Recife, a Secretaria de Saúde vai intensificar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. A intenção é diminuir ainda mais a quantidade de casos. Do início deste ano até o último dia 7 de outubro, houve uma redução de 48% nos registros. Ao todo, 3.671 ocorrências foram registradas, contra 5.430 no mesmo período do ano passado.

Mais de 800 agentes de endemias atuam no Recife para combater o Aedes Aegypti, com visitas realizadas a cada dois meses. No trabalho, os profissionais conscientizam moradores, e distribuem telas de proteção para reservatórios de água sem tampa, larvicida para residências com focos ou criadouros em potencial e instalam armadilhas para que as fêmeas do mosquito depositem os ovos em recipientes com larvicida. O objeto é capaz de capturar até 4.000 ovos, a depender da infestação. O material analisado é uma ferramenta importante para mapear uma localidade, e, assim, determinar as ações que precisam ser feitas.  

Nos últimos meses, por conta da pandemia do novo coronavírus, os agentes evitam adentrar nas residências, mas continuam a fazer as inspeções em jardins e quintais, além de repassar orientações para que os próprios moradores colaborem com o trabalho. A coordenadora de Controle Vetorial da Prefeitura do Recife, Ellyda Vanessa, destaca que a ajuda dos cidadãos é fundamental para a prevenção. “É importante a participação da população no sentido de prevenir os criadouros de aedes aegypti. Cerca de 90% dos focos estão dentro das residências”, afirma.

No bairro da Campina do Barreto, Zona Norte do Recife, nenhum caso foi registrado entre janeiro e o último dia 7 de outubro. A moradora Erenildes Barbosa, 80, mora com mais três pessoas em uma das casas do bairro. “Estou sempre de olho, lavando tudo, as caixas d’água são todas tampadas. Eu sempre tenho muito cuidado”, afirma. O aposentado Pedro Julio, 80, mora com mais quatro pessoas, e nenhuma delas teve arbovirose. Ele ressalta que acredita no trabalho de prevenção feito na localidade. “Aqui em casa a gente tem muito cuidado para evitar essas coisas. A saúde e a vida de todo mundo depende disso”, diz.  

A prefeitura disponibiliza o telefone da ouvidoria da Secretaria de Saúde para que moradores solicitem inspeções em residências ou em outros locais, como terrenos baldios e áreas com entulho. A ligação é gratuita através do 0800 281 1520, disponível de segunda a sexta, das 7h às 19h. Não é preciso se identificar.

Índices



  • Redução de 48% dos casos

  • 3.671 ocorrências de janeiro até o início de outubro de 2020

  • 5.430 no mesmo período do ano passado

  • 800 agentes de endemias atuam no Recife


Tags :
Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings