Noronha | Fonte: Diario de Pernambuco

Mais rigor para fazer turismo em Fernando de Noronha

Fonte: Diario de Pernambuco

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco.

Aumento dos casos de Covid-19 e transmissão comunitária levam arquipélago a ampliar equipe de combate à pandemia

Com a abertura total ao turismo desde o dia 10 de outubro, Fernando de Noronha registrou até o momento 16 novos casos de Covid-19. Com isso, a administração da ilha está reforçando a equipe de Vigilância em Saúde para atuar de forma mais rigorosa na entrada de visitantes e evitar uma possível disseminação descontrolada do vírus no arquipélago. Cinco profissionais da Secretaria Estadual de Saúde se juntam aos outros quatro contratados pela vigilância da administração antes da abertura total, com o objetivo de investigar os novos casos que forem surgindo. Para a próxima fase será após o aumento de voos para o arquipélago.

“O reforço na equipe de Vigilância em Saúde se fez necessário devido ao aumento do número de pessoas circulando diariamente na ilha. Fizemos um grande esforço desde o início da pandemia até hoje para controlar a contaminação e evitar a circulação do vírus. Não podemos deixar que todo esse trabalho tenha sido em vão. Então estamos nos cercando de todos os cuidados para continuar cumprindo a nossa principal missão, que é preservar a saúde das pessoas”, explica o administrador da ilha, Guilherme Rocha.

“Quando mais for aumentando a entrada de turistas, mais iremos requerer quantidade de esforços. A área de foco hoje é justamente essa, de vigilância em saúde. Iremos fazer todo o aporte necessário. Já foi sinalizado pelo governador Paulo Câmara e pelo secretário de Saúde, André Longo, além do administrador da ilha, Guilherme Rocha, que nós vamos fazer esses aportes para continuarmos a mesma linha de ação que vínhamos mantendo em Noronha desde o início do ano”, diz Fernando Magalhães, superintendente de Saúde da ilha.

O superintendente reforça que, embora a pandemia continue, com vários locais ao redor do mundo vivendo a segunda onda,  tem observado pessoas ainda descumprindo os protocolos de segurança. Ele cobra mais atenção às regras, sobretudo da própria população e de pessoas ligadas ao turismo, já que Noronha tem recebido visitantes de vários estados que ainda apresentam índices altos de contaminação. Segundo Fernando Magalhães, algumas pessoas circulam sem máscara e não estão respeitando o protocolo de saúde.

“Estamos fazendo ação conjunta com a Polícia Militar e a Polícia Civil para que isso seja combatido. Qualquer um que faz parte do turismo tem que pedir para que os turistas sigam os protocolos, para eles (os funcionários) preservarem a própria vida”, destaca o superintendente.

SÍNDROME

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou mais um caso da síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica – quadro que acomete crianças e adolescentes – sendo temporalmente associada à Covid-19. Trata-se de um menino de oito anos, de Serra Talhada, que apresentou o quadro no final de setembro e recebeu alta ainda na primeira quinzena de outubro, ou seja, evoluiu para cura. Com isso, o estado totaliza 24 ocorrências da síndrome, incluindo dois óbitos.

Números

807 novos casos da Covid-19 confirmados ontem

161.161 diagnósticos feitos desde o começo da pandemia

143.013 pacientes recuperados

12 novos óbitos confirmados ontem

– 3 do sexo masculino

– 9 do feminino

8.587 mortes ocorreram desde o começo da pandemia

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings