Procurar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Países ricos minam divisão de vacinas, diz OMS

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

O diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus acusou, ontem, “certos países ricos de minar” o sistema de distribuição equitativa de vacinas anticovid-19, o Covax, ao persistirem na abordagem direta de fabricantes para ter acesso ao imunizante.

“Alguns países ricos estão atualmente abordando fabricantes para garantir o acesso a doses adicionais de vacinas, o que tem efeito nos contratos com o Covax, e o número de doses alocadas ao Covax foi reduzido por causa disso”, criticou o diretor durante uma coletiva de imprensa conjunta por videoconferência com o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier.

O sistema Covax foi criado para tentar evitar que os países ricos obtenham todas as doses da vacina que são fabricadas ainda em quantidade muito pequena para atender a demanda global. Mas a escassez de vacinas significa que as primeiras distribuições aos países pobres só acontecerão no final do mês, quando em muitos países ricos as campanhas de vacinação começaram no final de 2020.