Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Mais 3 mortes por suspeita de dengue

EPIDEMIA Mais 5.368 casos suspeitos da doença foram incluídos na última contagem da Secretaria Estadual de Saúde. De janeiro a 6 de junho, foram notificados 60.772 casos

Cinco mil e 368 doentes suspeitos, entre eles três mortos, foram incluídos na última contagem de casos de dengue em Pernambuco. O mais recente boletim divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Saúde, que contabiliza números de janeiro até o dia 6 de junho, atualizou o total de casos notificados para 60.772. Os novos óbitos em investigação ocorreram no Recife, Camaragibe e Quipapá. Somando com outros já em análise, são 20 precisando de esclarecimento. Os confirmados se mantêm em nove.

A quantidade de doentes comprovados por exames também aumentou de 14.631 (números até 30 de maio) para 16.753. O Arquipélago de Fernando de Noronha assumiu a dianteira entre os locais com maior incidência da doença entre março e junho. Embora tenha registrado desde o começo do ano 177 casos notificados, contra 13.214 do Recife, a repercussão é maior em razão da pequena população (pouco mais de 2.800 moradores conforme projeção do IBGE). A taxa é equivalente a 2,1 mil doentes por 100 mil habitantes. Para a Secretaria Estadual de Saúde, a transmissão da doença no local indica a existência de focos do mosquito Aedes aegypti e a necessidade de intensificar as ações de controle.

O único município pernambucano que ainda não registra casos de dengue na atual epidemia é São Benedito do Sul, na Zona da Mata. Desde janeiro, o aumento de casos no Estado é de 501,64% em relação ao mesmo período de 2014.

Os municípios com o maior número de casos absolutos são Recife (13.214), Camaragibe (2.955), Jaboatão dos Guararapes (2.475) e Goiana (2.219).

Embora as manifestações estejam sendo mais brandas este ano, já são 59 ocorrências graves, 45 confirmadas.