Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Farmácia do Estado suspende atendimento e revolta pacientes

Atendimento, que normalmente começa às 6h, só foi iniciado às 10h35.

Novos cadastros e pedidos de medicamentos só voltarão ao normal na quarta.

 Com o atendimento suspenso nas primeira horas da manhã, a terça-feira (28) começou difícil para quem foi buscar remédio na Farmácia do Estado, no bairro da Boa Vista, área central do Recife. Apesar da grande quantidade de pacientes no local, a porta permaneceu fechada e nenhum funcionário deu uma explicação oficial sobre a interrupção do serviço, por várias horas.

Em dias normais, a farmácia abre às 6h, mas nesta terça-feira o atendimento só começou a ser feito, parcialmente, às 10h35, o que revoltou muita gente que saiu de casa de madrugada, debaixo de chuva. Muita gente desistiu da espera e foi embora. A empregada doméstica Betânia Maria de Souza, que saiu de Vitória de Santo Antão, a 51 quilômetros do Recife, para pegar os remédios da mãe, fez a viagem em vão. “Saí às 4h30, isso é deprimente. Estamos aqui porque precisamos. Se não precisássemos, não estaríamos aqui passando essa vergonha”.

Assim como ela, a aposentada Normandia Damázio só fez perder tempo, porque também não conseguiu atendimento. “É muito triste ter um local para dar a medicação e quando você chega, não é atendido. A gente precisa receber o remédio. Porque quem recebe um salário ou compra o remédio ou coloca comida na mesa”, lamenta.

O autônomo José Hermenegildo da Silva tentou renovar o pedido dos remédios para os rins que não pode parar de tomar. Ele só tem o suficiente para esta semana. “Se não vier aqui fazer o recadastramento, não pego. E preciso renovar até o dia 30”, afirma.

Para complicar ainda mais, a chuva constante desta manhã obrigou os pacientes a se abrigarem onde pudessem. Esse sufoco fez tudo ficar mais complicado e sofrido. A recepção estava apagada. No  fundo da sala dava para ver funcionários passando, mas ninguém foi falar com os pacientes que esperavam na chuva.

“Sou transplantado do coração. Tenho necessidade do meu medicamento para não ter rejeição. Me sinto humilhado. Nós estamos sendo humilhado, essa multidão toda que está aqui embaixo dessa chuva. E eles lá dentro no ar condicionado, que dá para perceber pela brecha que está ligado. Então como é que está faltando energia, se o ar condicionado está ligado?”, questionou o aposentado Jerônimo França.

Um aviso na porta dizia que a farmácia estava com problemas elétricos no servidor, apesar de haver luz no prédio. No andar de cima, era possível ver lâmpadas acesas, através de uma janela aberta. Os pacientes disseram que ouviram de um funcionário que estava faltando energia, mas não convenceu. “Chego aqui e encontro esse desgosto. Esse povo todinho aqui esperando e o rapaz da farmácia disse que era problema na luz”, contou a aposentada Maria da Conceição Silva.

Outros funcionários teriam dado uma explicação diferente. “Disseram que poderia ser a questão dos vigilantes, que estariam em greve. E isso extraoficialmente, porque oficialmente não tivemos nenhum posicionamento”, garantiu o funcionário público Agildo de Lira Ferreira.

Por meio de nota enviada à TV Globo, a Secretaria de Saúde explicou que a causa do problema foi uma pane elétrica. “A Farmácia de Pernambuco esclarece que a rede elétrica da unidade localizada na Boa Vista apresentou uma pane na manhã desta terça-feira (28/07). A equipe de engenharia do órgão foi enviada ao local para reestabelecer os serviços. Não há previsão de quando o serviço vai ser reestabelecido totalmente”, diz o documento.

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), por sua vez, informou através da assessoria de imprensa que não faltou energia elétrica nas últimas horas no bairro da Boa Vista, precisamente na Praça Oswaldo Cruz, onde fica a Farmácia do Estado. O que aconteceu, segundo a empresa, foi uma oscilação no fornecimento da energia elétrica. Não foi informado o horário exato em que aconteceu esse incidente.

O atendimento foi normalizado apenas para quem foi ao local buscar remédio. Mas quem precisar fazer o cadastro de novo paciente ou para renovar o pedido de medicamentos não está sendo atendido. A orientação para os pacientes é de que volta na quarta-feira (29). De acordo com os funcionários, não foi possível restabelecer todos os serviços. Também houve pacientes que não conseguiram pegar medicamentos, porque alguns estão em falta.