Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Cesáreas são metade dos partos do Brasil

SAÚDE Pesquisa do IBGE mostra que 54,7% dos partos foram cirúrgicos. Desses, 74,2% ocorreram na rede privada. Nascimentos pelo método natural somam 45,3%

RIO DE JANEIRO – Metade dos partos por cirurgia cesariana no Brasil ocorre com dia e hora marcados, informou a Pesquisa Nacional de Saúde, divulgada ontem pelo IBGE. A cesárea ainda é superior aos partos normais no país, movimento que é oposto à tendência mundial de só recorrer à intervenção cirúrgica em caso de emergência ou risco para a criança ou a mãe.

De acordo com a pesquisa, 54,7% dos nascimentos ocorridos entre janeiro de 2012 e julho de 2013 ocorreram por meio da cirurgia, enquanto o percentual de partos normais é de 45,3%. A orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que a proporção de partos normais seja de 80% dos nascimentos.

Pouco mais da metade (53,5%) das cesáreas em mulheres de 18 a 49 anos são agendadas com antecedência. Desse total, 35,8% ocorrem no SUS e 74,2% em maternidades privadas. Quase um terço das cesáreas no país ocorrem por indicação médica em função de complicações na gravidez e no trabalho de parto. Por outro lado, 11,8% das cesáreas ocorrem porque a mulher não quer sentir as dores do parto. Percentual semelhantes, de 11,3%, ocorreu por escolha do médico durante o pré-natal.

CÂNCER

O câncer de colo de útero é a principal razão para que 7,7% das mulheres brasileiras com mais de 18 anos se submetam a cirurgia para a retirada do órgão, informou a pesquisa do IBGE. Os percentuais de retirada do útero aumentam nas regiões Nordeste (8,2%) e Centro-Oeste (9,1%).

A pesquisa mostrou também que a falta de exame preventivo para o câncer de mama é grande, na população entre 50 e 69 anos de idade – 40% não fizeram a mamografia nos dois anos anteriores.