Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Cremepe pode abrir processo de interdição ética do Hospital Ulysses Pernambucano

Direção do Ulysses Pernambucano reconhece a grande demanda da emergência da unidade

O Conselho Regional de Medicina (Cremepe) pode abrir um processo de interdição ética do Hospital Ulysses Pernambucano (HUP) nesta quarta-feira (02). Uma votação dos médicos é que vai deliberar sobre a questão. Se aberto, o Estado terá 30 dias para solucionar problemas apontados em uma vistoria na unidade, caso contrário haverá a interdição total da única emergência psiquiátrica do estado. Na fiscalização realizada no dia 14, foram encontrados vários problemas de infraestrutura, sanitários e de recursos humanos. A Folha denunciou parte dos problemas logo após a vistoria. Um dos fatos inusitado é de que o hospital está tomado por gatos, o que gera um grande risco de zoonoses para os pacientes.

A Secretário Estadual de Saúde vai aguardar a decisão da assembleia para se pronunciar sobre a possível interdição ética. Em nota, a direção do Ulysses Pernambucano reconhece a grande demanda da emergência da unidade e informa que já vem trabalhando com outras unidades da rede de saúde mental, no sentido de encaminhar os casos de menor complexidade. Informa ainda que vem trabalhando para manter a unidade com estoques abastecidos de insumos e já está realizando ações de reparos na estrutura física. Sobre o escala de profissionais, a direção esclarece que vem trabalhando, junto com a Secretaria Estadual de Saúde, no sentido de manter os plantões completos, tanto de profissionais de saúde, como recepcionistas. Na maior parte das vezes, as faltas ocorrem quando não há tempo hábil de substituir um profissional impossibilitado de cumprir o plantão.