Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Mais saúde

Restrição além das UPAs

Vai além das UPAs a redução de serviços de saúde em Pernambuco nos últimos dias. Enquanto essas unidades diminuem plantões noturnos de pediatria e odontologia, o Hospital Metropolitano Miguel Arraes, o primeiro da rede terceirizada implantada a partir de 2010, fechou leitos de UTI e cirurgia geral, além de uma ala de ortopedia. A direção da unidade confirma a redução “temporária de alguns leitos”, mas não informa exatamente quantos. Afirma por nota que vem dialogando com a Secretaria Estadual de Saúde, “visando à regularização de repasses”. Profissionais que atuam no hospital gerenciado pelo Imip alegam que passam de 30 os leitos fechados e que na ortopedia não houve dispensa de médicos. Haveria uma “quarteirização”, contrato com empresa médica. Na rede administrada diretamente pelo Estado, mais leitos estão sendo desativados. Segundo secretários municipais de Saúde, a quota liberada pela Secretaria Estadual para exames especializados, como ressonância e tomografia, também está menor. Falta de recursos federais no SUS e crise na arrecadação estadual seriam as justificativas para o cenário sombrio. O Estado buscou recentemente apoio do Ministério da Saúde, na tentativa de abrir UPAEs construídas e sem previsão de inauguração. Mas quem trabalha na rede acha que o governo deveria estar concentrando esforços para manter o que já existe, priorizando seus hospitais, da capital e interior.

Opinião

JC – Quantos médicos já foram demitidos até o momento?

* MÁRIO JORGE – Não temos ainda esse número. Mas a onda de restrição de serviços e dispensa de equipes, por falta de recursos federais e estaduais, sobrecarrega quem continua na rede, além de estar promovendo a desassistência da população. A questão vai além da Secretaria Estadual de Saúde. O governo precisa dar prioridade à pasta. *Presidente do Sindicato dos Médicos

Resposta à reclamação

Nos 20 dias da atual gestão, uma das prioridades tem sido o apoio à equipe médica de neurologia para a retomada do atendimento de novos usuários. Há uma ?operação de guerra? para completar a assistência de 800 pacientes do serviço que estavam sem definições terapêuticas subsequentes. Em breve divulgaremos a reabertura da marcação para novos pacientes”, Izabel Avelar, diretora do Hospital Oswaldo Cruz, em resposta à leitora Marta de Souza, que não consegue marcar consulta de neurologia.

Conferência Estadual e orçamento

Conselheiros de saúde querem ver o orçamento 2016 do Estado. Projeto vai ao Legislativo antes de passar na Conferência de Saúde, em outubro.

Audiência para discutir Tamarineira

Terça, 8, Promotoria da Saúde do MPPE fará reunião. Cremepe já lançou indicativo de interdição para o hospital psiquiátrico.

Compartilhe

Aids

Ajude a ONG GTP+, da Rua Manoel Borba, a não fechar as portas. O grupo, que assiste pessoas com HIV que vivem excluídas, busca parceiro para pagar aluguel ou ceder imóvel. Ligue (81) 3231-0905.

Epilepsia

Quarta (9/9) é o Dia Nacional de Conscientização sobre a doença. Na Praça do Derby, no Recife, às 12h, a Liga Brasileira de Epilepsia fará campanha. Haverá palestras no HC, Huoc e HR. Acesse: epilepsia.org.br.

Indígena

Grupo da UPE foi selecionado pelo Ministério da Saúde para estudar práticas de cura e intermedicalidade entre povos indígenas no Nordeste. Trabalho envolve várias faculdades.

Psicologia

A Associação Brasileira de Recursos Humanos promove debate, quarta, sobre estresse no trabalho. Será no Auditório do Edifício Burle Marx, no Recife. Inscrições: (81) 3221-8814.