Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Cirurgia eleva o risco de infecção, diz organização

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que cesáreas só sejam feitas com indicação médica. Nesses casos, o procedimento ajuda a salvar vidas. Mas, em outros, diz a organização, a cesariana, como qualquer cirurgia, aumenta o risco de infecção e complicações.

No Brasil, o índice de cesárea é de 40% no SUS e de 84,6% na rede privada.

“Existe uma cultura da cesárea que funciona assim: quando a gestante chega no pré-natal, ela não recebe informações. Esse modelo leva as mulheres para as cesáreas”, diz a psicóloga e pesquisadora Heloísa Salgado, que há três anos criou com amigas a página do Facebook “Eu quero parto normal”.

O objetivo, diz, é disseminar informações.

“Para o médico de convênio, é muito melhor uma cesárea do que passar 24h no trabalho de parto de apenas uma paciente.”