Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Guerreiras contra o câncer de mama

A vitória sobre o câncer representa o mais importante capítulo na vida de 12 bravas pernambucanas, que assumiram o compromisso de lutar para erradicar a doença no Estado. Os rostos ainda trazem as marcas de dias difíceis, mas são iluminados pelo sorriso de quem virou a página, encontrando estímulos para seguir em frente. A Folha acompanhou, ontem, os preparativos para a terceira edição do projeto “Guerreiras do Calendário”. O anuário conta com fotos de um grupo de mulheres que superaram a doença ou estão em tratamento, devendo ser lançado no dia 26 deste mês. A proposta é de reunir fundos para contribuir com a aquisição de equipamentos em hospitais públicos, além de conseguir um mamógrafo móvel, capaz de atender a comunidades carentes

Com belos cabelos brancos e uma notória vitalidade, a aposentada Geralda Almeida, de 72 anos, era uma das mais entusiasmadas durante a sessão de fotos. “O câncer é algo que remete a tristeza, mas podemos reverter esse quadro. Através de pequenos gestos, trazer alegria para quem precisa”, ressalta. Diagnosticada há três anos, ela viu o mundo desabar ao ser submetida a uma mastectomia, procedimento para total retirada da mama direita. “Deixei de fazer exames preventivos por algum tempo e perdi a chance de descobrir o mal mais precocemente. Hoje, aconselho todas a fazer”, alerta. Quem também reforça o projeto é o seu marido, Norival Santos, 83, que, durante o processo de apoio a companheira, também descobriu problema. “Nós tivemos o câncer juntos”, diz, enquanto segura suas mãos.

A ideia do calendário surgiu durante o tratamento da delegada de polícia, Verônica Azevedo. Ela assistiu ao filme “Garotas do Calendário”, que relata a história de mulheres de uma pequena província que se unem para ajudar u hospital que necessita de equipamentos. “A partir daí fomo juntando algumas mulheres e a história foi crescendo e ganhando parceiros” explica Quem também encabeça movimento é Renata Bayma. “Temos uma grande corrente do bem, onde todos emprestam seu talento sem cobra nada”, acrescenta. Ainda este ano, o objetivo é ajudar Hospital Universitário Oswaldo Cruz, unidades prisionais da Região Metropolitana e, ainda, o time do Grupo de Apoio ao Paciente com Câncer (Gapac).

Fazendo poses diante da lentes da fotógrafa Cecília Sá a dona de casa Inês Sampaio, de 67 anos, também conto seus dissabores. “Durante uma consulta de rotina, fui comunicada da existência de um linfoma de hodgkin (que se origina nos gânglios do sistema linfático). Foi um choque!” contou. A receita adotada fo de fé e muita concentração “Ampliei os meus trabalho com artesanato e passei a me dedicar ainda mais à espiritualidade e meditação da alma”, ressaltou. O maquiador Gera Sales realçou ainda mais a beleza no rosto de Sandra Maurício, 43, que viajou 12 km para sair do município d Palmares, onde reside, e s juntar ao grupo. “Passei a praticar esportes e ocupar a minha mente com coisas positivas e saudáveis”, recomenda.

A onda de amor, força e esperança tem norteado as ações da campanha “Outubro Rosa na Folha”, lançada pelo Grupo de Comunicação Folha de Pernambuco. A idei é de incentivar a população a compartilhar histórias, imagens e registros que possam de alguma forma, dissemina a solidariedade em prol d causa. Por meio das redes sociais, os internautas podem postar o conteúdo utilizando a hashtag #outubrorosanafolha