Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Alunos dopados na escola passam bem

Deve receber alta na manhã de hoje a última das nove crianças que deram entrada em um hospital de Sanharó, Agreste, depois de ingerir suco na escola. A polícia investiga se a professora colocou remédio tranquilizante na bebida. Na última terça-feira, as crianças, com idades variando entre 3 e 5 anos, foram socorridas na Unidade Mista João XXIII com sonolência, náusea, vômito e tontura. No mesmo dia, sete delas receberam alta, mas duas precisaram passar a noite. Somente uma permanecia ontem sob observação médica.

De acordo com o médico do plantão que atendeu as duas crianças que ainda estavam ontem na unidade, o clínico geral Felipe Marques, foram colhidas amostras de sangue dos nove alunos da Escola Municipal Nilza Leite Avelino. O resultado dos exames, que deve comprovar ou não se os estudantes foram dopados, será conhecido em 15 dias. A professora foi afastada da escola.

O médico ainda informou que a população está revoltada com o ocorrido. “Como é uma cidade pequena, esse fato repercutiu muito. O dia todo as pessoas comentaram”, disse Marques. O caso aconteceu durante as comemorações antecipadas do Dia das Crianças, celebrado em 12 de outubro. A Prefeitura de Sanharó abriu sindicância e inquérito administrativo para investigar o caso e afastou temporariamente a professora, cujo nome não foi divulgado.

À frente das investigações policiais, o delegado José Rivelino aguarda a divulgação do laudo do hospital para concluir o processo. Segundo ele, o suco levado pela professora não teria sido preparado na escola. Acredita-se que uma droga tenha sido misturada à bebida servida no lanche, na tarde de terça-feira.