Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Incidência de HIV e tuberculose

Com a superlotação nas prisões, os casos de doenças infectocontagiosas, segundo a ONG Human Rights Watch, são alarmantes dentro das unidades pernambucanas. De acordo com o relatório, s prisões do Estado têm .260 casos de tuberculose ara cada 100 mil abitantes, o que é 100 vezes maior do que a média a população brasileira. A infecção por HIV chega a 70 casos por 100 mil – 42 vezes maior do que o resto a população. “Falta prevenção desde a chegada, com a falta da testagem e diagnóstico. Os presos são submetidos a condições insalubres e degradantes, o que é piorado pela superlotação”, afirmou a diretora do escritório da Humans Rights Watch no Brasil, Maria Laura Canineu.

O secretário de Ressocialização, Eden Vespaziano, contestou os dados de tuberculose e disse que 410 pessoas estão com a doença no sistema prisional. “Todas elas sendo tratadas. Até o mês de setembro fizemos mais de seis mil exames testes para a doença. Os mais de 2 mil casos informados pela ONG representava a quantidade de análises feitas na época”.