Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Notificação de microcefalia pode explodir em 2016

Projeções que chegaram ao palácio do Planalto apontam que, em meados de fevereiro março de 2016, milhares e casos de microcefalia Devem ser registrados em ais de 14 estados brasileiros.

Dimensão do que já é considerado o pior problema de saúde pública do Brasil nos últimos 50 anos alarmaram a residente Dilma Rousseff, Que esteve reunida ontem om o governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

O Estado concentra 487 casos suspeitos da anomalia, que soma no País 739 notificações em 160 cidades de nove estados. Temendo que o avanço de casos de malformação se espalhe por todo o País, o Governo Federal está com uma força-tarefa especial contando com articulação de 17 ministérios.

A presidente se comprometeu a enviar, na próxima segunda, uma equipe comandada pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, a Pernambuco. Compõem a comitiva federal ao Estado também o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, e o secretário de Defesa Civil, general Adriano Pereira Júnior.

Há a promessa ainda que a presidente venha pessoalmente a Pernambuco depois do cumprimento de agendas internacionais. Na próxima segunda-feira está marcado o lançamento do Plano Estadual de Enfrentamento das Doenças Transmitidas pelo Aedes aegypti (dengue, chikungunya e zika), que acontecerá, às 16h, na cidade de Gravatá.

Todos os prefeitos pernambucanos foram convocados. “Será, realmente, uma força-tarefa, pois a gente precisa do apoio de todos. Segunda-feira vai ser um desdobramento com a presença do Governo Federal e com os municípios”, comentou Paulo Câmara.

O gestor estadual acrescentou que Dilma mostrou-se preocupada e solidária aos pernambucanos, mas também está alerta ao cenário nacional. “Uma realidade que não vai ser finalizada de imediato. E vai precisar de uma preparação nossa para o futuro.

Porque se for confirmado o vírus da zika como um causador da microcefalia, na verdade, vamos estar diante de uma nova doença no Brasil, que vai precisar de uma nova estrutura e uma nova preparação”, afirmou o chefe do executivo estadual, destacando que, além do combate ao mosquito transmissor, será ampliado o atendimento tanto às crianças, quanto às suas famílias. Câmara destacou que, em três meses, quase 1% das crianças nascidas em Pernambuco tem microcefalia.