Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Cidades do Interior entraram na luta

Mesmo antes dos governos estadual e federal anunciarem medidas, os municípios já haviam arregaçado as mangas com estratégias de urgência contra o mosquito. O medo é que o cenário, que já está desfavorável, fique pior nos próximos meses do verão. Começamos hoje (ontem) o osso mutirão de combate o mosquito”, contou a secretaria de saúde de Arcoverde, Andreia Brito. Na idade, já são três casos de microcefalia e quase dois mil oradores com sintomas de engue/zika ao longo do ano.

Em Caruaru, principal idade do Agreste, 11 casos e microcefalia foram notificados e seis confirmados. Já as otificações de zika/dengue somam quatro mil doentes. A secretária de saúde municipal, Aparecida Souza, assim como outros gestores, reclamou da falta de larvicida fornecido pelo Governo Federal ao longo do ano e também do déficit de agentes de endemias. “Para o combate à dengue temos cerca de 100 profissionais, mas precisamos de pelo menos mais 20”, comentou. O viceprefeito de Vertentes, Helder Correia, comentou que há dois casos suspeitos de microcefalia na sua cidade, o que deixou o município em alerta nas últimas semanas. Segundo ele, pelo menos 70% da população total de Vertentes presentou sinais de arboviroses neste ano.