Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Imóvel fechado é alvo

A Prefeitura do Recife promete, ainda esta semana, começar uma investida contra imóveis fechados ou abandonados na cidade, e que podem ser focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti. O Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Zoonoses aguarda apenas a publicação, no Diário Oficial do município, da portaria que autoriza a administração pública a organizar equipes para entrar em locais com possíveis focos do mosquito, a fim de erradicá-los.

“Quando o proprietário recusa a entrada da vigilância ou não é encontrado, temos o dever de acionar a Justiça e garantir o acesso das equipes de erradicação. Sempre entramos acompanhados da polícia e, caso seja preciso, utilizamos chaveiros para abrir portas e portões”, afirma o gerente de Vigilância Ambiental da prefeitura, Jurandir Almeida.

A julgar pela quantidade de focos em locais fechados ou abandonados, a prefeitura terá bastante trabalho pela frente. Uma queixa recorrente dos moradores do bairro da Boa Vista, no Centro da cidade, é relativa à piscina do Colégio Nossa Senhora do Carmo. O local é um foco clássico para o mosquito. “Na garagem do nosso prédio, sempre encontramos muitos. Já avisamos à prefeitura, mas nunca vimos a piscina ser limpa”, diz um morador da área.

Na Rua Othon Paraíso, no bairro do Torreão, Zona Norte, um terreno abandonado se transformou em depósito de lixo e de animais mortos. Terminou trazendo o mosquito e as doenças que ele transmite. “Eu passei quase duas semanas com chicungunha. Não conseguia andar direito, sentia dores por todo o corpo, muita fraqueza. Na minha casa, minha esposa e minha filha também tiveram. Difícil é achar alguém aqui que não teve nada relacionado a esse mosquito”, afirma o biscateiro João da Silva, 24 anos, morador da comunidade da Ilha do Joaneiro, que fica ao lado do terreno. “O pior é que não aparece ninguém para dar um jeito nisso.”

Mesmo tardio, um bom exemplo veio do município de Olinda, na Região Metropolitana do Recife. A piscina da Vila Olímpica de Rio Doce começou a ser limpa na manhã de ontem. O local é um famoso foco potencial do mosquito.