Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Norte-americanos chegam ao Recife

Os estudiosos participaram de reunião com o secretário estadual de Saúde e vão encontrar especialistas locais

O surto de microcefalia que atinge o Brasil e cujo epicentro, por enquanto, ainda é Pernambuco, com 646 casos notificados, agora é oficialmente motivo de investigação internacional. Representantes do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) estão no Recife acompanhados de integrantes do Ministério da Saúde e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para discutir com especialistas locais a situação dos casos da anomalia congênita que provoca problemas de desenvolvimento nas crianças e a relação da epidemia com o zika vírus. Esse elo já é dado como certo pelo Ministério da Saúde. Já foram notificados 1.248 casos de microcefalia em 13 estados e no Distrito Federal, segundo o último levantamento.

Os estudiosos estrangeiros chegaram ontem ao Recife e participaram de reunião na Sede da Secretaria Estadual de Saúe (SES), com o secretário Iran Costa. No primeiro encontro, eles foram informados a respeito do quadro epidemiológico da microcefalia no estado, por meio de uma apresentação da área técnica de vigilância da SES, que mostrou o número de bebês que apresentaram o quadro de microcefalia e o perfil dos mesmos.

Eles também participaram de encontro técnico no Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (CpqAM/Fiocruz), no bairro da Cidade Universitária. Hoje eles deverão retornar ao Aggeu e também farão uma visita, às 9h, ao Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), responsável atualmente pelo atendimento da maior demanda de triagem e coleta de material para análise laboratorial do estado. Após as visitas, uma nova reunião será realizada para que seja traçado um plano de ação conjunto entre as entidades.

“O Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos é um dos principais centros de pesquisas do mundo e, neste momento, em que estamos estudando essa nova situação de saúde que passa o estado e que está sendo descrita pela primeira vez na literatura médica mundial, a experiência deles conta bastante”, comentou a secretária-executiva de Vigilância em Saúde da SES, Luciana Albuquerque.

No Brasil, o último boletim estima que são 1.248 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 311 municípios de 14 unidades da federação. Entre o total de casos, foram notificados sete óbitos. Em Pernambuco, o número de casos registrados cresceu 30% em uma semana. Dos 646, 211 atendem aos critérios da OMS.

“É importante que a população entenda que dois novos vírus foram introduzidos no país e em Pernambuco, o da chikungunya e da zika, o que torna essa situação inusitada e grave. Portanto, neste momento, temos de convocar todas as esferas de Governo, da sociedade civil organizada e a população, para que possamos eliminar os focos deste mosquito”, ressalta o secretário estadual de Saúde, Iran Costa.