Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Caso é investigado em Natal

SÃO PAULO (FOLHARESS) – O Ministério da Saúde, o governo do Rio Grande do Norte e a Prefeitura de Natal estão investigando um caso suspeito de febre amarela em zona urbana. Exames preliminares e uma mulher que morreu em julho deste ano na capital do estado tiveram resultado positivo para a doença.

Não há registro de transmissão do vírus da febre amarela em humanos em Natal desde 1930, e o último caso de transmissão urbana no País ocorreu em 1942, no Acre. Desde então, a doença atinge pessoas que visitaram áreas endêmicas, como a região amazônica.

O resultado do exame surpreendeu o Ministério da Saúde, o governo e a prefeitura, porque não há evidências epidemiológicas da circulação desse vírus na capital. A paciente também não visitou áreas de floresta nem países onde o vírus circula e não apresentou sintomas clássicos de febre amarela. Para o infectologista da Universidade de São Paulo (USP) Esper Kallás, não faz sentido que tenha surgido um único caso. “É difícil argumentar sobre um exame sem ter os detalhes, mas é estranhíssimo um único caso, isolado, sem ser em surto, de transmissão local da febre amarela”, disse.

O resultado do exame foi apresentado na semana passada. O laudo, elaborado pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará, que é referência no País em exames do gênero, deu positivo para febre amarela. Tanto a prefeitura quanto o governo pediram contraprova do exame ao Evandro Chagas e também ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.