Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Aedes: combate antes da folia

A partir da próxima semana, focos de folia centrais e descentralizados, percurso do Galo da Madrugada, aeroporto, TIP e metrô passarão por uma varredura contra o mosquito aedes aegytpi, vetor da dengue, zika e chikungunya. Também devem ser incluídos no pente fino hotéis da orla de Boa viagem e locais de grande aglomeração de pessoas, como feiras livres e mercados públicos. Pontos turísticos do Recife também não serão esquecidos. As estratégias compreendem o fumacê portátil, tratamento com larvicida, aspiração mecânica do mosquito e eliminação de focos do inseto com mutirões de limpeza.

O esquema da Prefeitura da cidade pretende dar mais segurança aos foliões recifenses e aos visitantes que vêm brincar o período de Momo na Capital. As ações foram apresentadas ontem pelo prefeito Geraldo Júlio e pelo secretário de Saúde, Jailson Correia. O chefe do executivo municipal destacou que, apesar de a Cidade ter apresentado uma redução significativa no Levantamento de índice Rápido para Aedes aeytpi (LIRAa), a vigilância deve permanecer e ser reforçada dia a dia. O índice em janeiro de 2015 era de 2,4 imóveis com foco do mosquito para cada 100 do município. Em janeiro de 2016, caiu para 1,1 móveis.

“Mas, a gente não pode descuidar um segundo, já que estamos entrando no período mais crítico da série histórica dos últimos 30 anos”, disse o prefeito. O período a que ele se refere vai de fevereiro a maio, quando as epidemias de doenças transmitidas pelo Aedes alcançam picos apoiadas nas condições climáticas, de chuva, sol e calor.

O secretário de Saúde contou que a ação contra o Aedes o período pré-carnaval inicia pelo percurso do Galo, que passa pelas principais ruas da região central do Recife. É nessa área que o LIRAa identificou grande incidência de pessoas adoecidas por arboviroses. Os bairros de Santo Antônio, São José e Bairro do Recife vão receber milhares de foliões nas próximas semanas seja no desfile do Galo, seja nos polos de festa, mas registraram centenas de doentes segundo o levantamento recente. Diminuir a incidência de mosquitos nesta área será prioridade para interromper a transmissão entre os foliões. “Não esperamos um grande número de casos novos para o Carnaval”, disse.

DIVULGAÇÃO

A prefeitura também fará a distribuição de um folder bilíngue com orientações em português e inglês sobre como se proteger da dengue, zika e chikungunya. O material esclarece ainda sobre sintomas e onde buscar orientação em caso de adoecimento. A rede de assistência de urgência e emergência para o período será anunciada na próxima semana, mas Jailson Correia antecipou que haverá aumento de quadro de plantões em algumas unidades.

EXÉRCITO

O município está negociando com o Exército se haverá militares nas visitas domiciliares durante o período de folia. Certo mesmo é que um plantão de agentes de endemias deve permanecer na ativa no período. Além disso, Jailson Correia comentou que os militares envolvidos no combate ao mosquito, que hoje somam 200 homens, podem sofrer uma redução depois do período do Momo.