Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Peritos voltam ao INSS no dia 25

BRASÍLIA – Os médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiram, em assembleia no domingo (17) retornar ao trabalho no dia 25, após quase 140 dias de paralisação.

Segundo a Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP), os peritos vão priorizar o chamado atendimento essencial, ou seja, aquelas pessoas que nunca passaram por perícia para ter direito a um dos benefícios (auxílio-doença ou aposentadoria especial por invalidez). Também é preciso de perícia para voltar ao trabalho depois da licença.

No estado de greve, os profissionais voltam ao trabalho, mas continuam negociando com o governo. “Novas paralisações no futuro não estão descartadas”, diz Luiz Argôlo, diretor da ANMP.

Até a próxima segunda, apenas 30% dos médicos continuarão trabalhando. Na próxima segunda, todos voltarão a bater ponto, mas em “estado de greve”. “Esperamos que com esse distensionamento o governo volte a dialogar com a categoria”, afirma Argolo.

A entidade calcula que, no período da greve, 2,1 milhões de perícias deixaram de ser feitas. O tempo médio de espera para o agendamento saltou de 20 dias para 80 dias.

Os médicos peritos pedem aumento salarial de 27,5% em, no máximo, duas parcelas anuais, redução da carga horária de 40 horas para 30 horas semanais, a recomposição do quadro de servidores e o fim da terceirização da perícia médica.

Na semana passada, o governo informou, por meio de nota, que apresentou, em ofício enviado à ANMP no dia 8 de dezembro, proposta que contempla a maioria dos pontos exigidos na mesa de negociação.