Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Justiça para vítima da talidomida

BRASÍLIA (ABr) – Os portadores da chamada Síndrome da Talidomida deram, ontem, um passo importante para a conquista do direito a uma aposentadoria especial.

A proposta que prevê o beneficio (PLS 512/11) foi aprovada por unanimidade pela Comissão de Assuntos Socais (CAS) do Senado e está pronta para votação no Plenário da Casa. O texto, do senador Paulo Paim, estabelece que as vítimas da doença poderão se aposentar com 20 anos de contribuição, independentemente da idade.

No caso de servidores públicos, também são exigidos dez anos de exercício efetivo e cinco anos no cargo.

A talidomida é um medicamento de efeitos sedativos que foi popular nos anos 1950 e 1960 entre grávidas. A circulação foi proibida quando se descobriu sua ligação com problemas de malformação fetal.