Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Infestação de escorpiões assusta moradores de Jaboatão

Moradoras do bairro de Guararapes, em Jaboatão, Elaine Félix, 36, e Wilma Félix, 61, passam dias e noites em alerta. O aparecimento de escorpiões vem se tornando cada vez mais frequente na casa onde vivem. Após encontrarem 31 escorpiões em casa em um período de dois meses, Wilma e Elaine procuraram orientações sobre como retirar os animais e passaram a armazená-los em recipientes com álcool, para depois jogá-los fora.

“Temos um cuidado muito grande por que eu tenho uma filha pequena. Colocamos veneno em todos os lugares da casa e às vezes encontramos eles já quase morrendo, mas ainda assim temos medo” contou Elaine. Maria Júlia, de 8 anos, já entende que é perigoso mexer com escorpiões. Na última semana ela encontrou um escorpião na pia da cozinha. “Eu gritei pela minha avó e ela tirou” contou.

“Muitas vezes os escorpiões tentam se instalar dentro das casas para fugir dos alagamentos, tornando-se um perigo para os moradores da residência, especialmente as crianças”, alertou Lucineide Porto, coordenadora do Ceatox.
Na maioria dos casos o tratamento é feito em casa com analgésicos comuns, compressa de água quente sob o lugar da picada e repouso. Mas aconselha-se o atendimento médico principalmente em crianças menores de 12 anos, pois há risco de morte.

Se a vítima for uma criança de até 12 anos, é preciso levar imediatamente ao Hospital da Restauração ou ao Hospital Policlínica Jaboatão Prazeres, na RMR. Já no interior, os soros antídotos podem ser encontrados em dez hospitais regionais, um em cada Gerência Regional de Saúde (Geres), avisa a coordenadora do Ceatox.
A vítima da picada pode procurar o serviço de saúde mais próximo de sua casa.

Saiba mais

7.839 casos de picadas foram notificados no estado em 2015. Crianças de até 14 anos respondem por 36,3% das notificações
291 casos foram notificados em janeiro de 2016, uma queda em comparação a janeiro de 2015, com 649 casos

3 dicas para evitar ataques

Manter sempre limpas as áreas interna e externa da casa da propriedade, principalmente jardins e quintais
Usar telas e vedantes em portas e janelas
Prestar atenção ao calçar botas ou sapados fechados

Orientações sobre prevenção, diagnóstico e tratamento podem ser obtidas através do telefone 0800 722 6001. O atendimento funciona 24h por dia, todos os dias da semana.