Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Dia de prevenção ao câncer de laringe

Mais de sete mil brasileiros podem desenvolver câncer de laringe neste ano. A estimativa é do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Desse número, ressalta o órgão, seis mil são do sexo masculino. No Estado, em comemoração ao Dia Mundial da Voz, Recife e Jaboatão dos Guararapes promovem hoje ações de prevenção a doenças nas cordas vocais. Promovidas pelo Conselho Regional de Fonoaudiologia, em parceria com hospitais e universidades, os eventos vão reunir profissionais de saúde nas praças do Derby, na Capital, e do Rosário.

De acordo com a fonoaudióloga Ana Maria Araújo, problemas na voz são comuns entre pessoas com muito esforço vocal, mas têm grandes chances de cura quando diagnosticados no início. “Quando descobrimos na fase inicial, a percentagem de cura gira vai de 85% a 95%”, afirmou. Para a especialista, fatores como o tabagismo, o consumo de álcool e a hereditariedade podem contribuir para o surgimento de patologias. “Maus hábitos alimentares, além do cigarro e da bebida são determinantes em muitos casos. Além disso, observamos que essas doenças acometem majoritariamente em homens por se cuidarem menos do que as mulheres”, completou.

No Derby, há a expectativa de que o evento mobilize muitas pessoas. “Esperamos mais de mil atendimentos. Se identificarmos algum caso que precise de maior atenção, encaminharemos para um dos hospitais que tratam dessas doenças”, acrescentou Ana Maria, que trabalha no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Ainda segundo ela, os principais sintomas são rouquidão, cansaço na fala, pigarros e, em alguns casos mais graves, dor e dificuldade ao engolir.

O HCP já vem realizando atendimentos gratuitos. Para a comerciante de Lagoa do Carro Joselma Azevedo, que foi atendida na manhã de ontem, a prevenção é necessária. “A voz é muitíssimo importante e eu não quero perdê-la. Do mesmo jeito que cuido da minha mama, tenho de cuidar da minha voz.” Já para a aposentada Maria do Socorro, 69, que descobriu problemas na laringe, mas que ainda não tem o resultado da autópsia, é melhor descobrir o problema no início. “É importante saber logo porque você fica com medo que seja o câncer. Então quanto antes melhor para saber o que precisa fazer para cuidar”, analisou. Além do HCP, o Hospital das Clinicas, o IMIP, a UFPE e a Universidade Católica de Pernambuco fazem atendimento e tratamento fonoaudiológico gratuito.