Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Caravana para investigar casos

Médicos pernambucanos e paraibanos farão uma caravana a partir de julho para investigar crianças microcéfalas ou com outras apresentações da Síndrome Congênita do Zika. A iniciativa percorrerá 13 cidades da Paraíba até o dia 17 de julho. O grupo de trabalho é coordenado pela Rede de Cardiologia Pediátrica da Paraíba (RCP) em parceria com a ONG Círculo do Coração de Pernambuco, como apoio do Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (Lika) da UFPE. Pesquisadores internacionais também participam da iniciativa. “Teremos a participação de alguns colegas de países como Portugal, Japão, Inglaterra e Estados Unidos”, adiantou o diretor do Lika, José Luiz de Lima Filho. A meta é atender crianças de 0 a 12 anos e gestantes de 22 a 28 semanas que apresentem algum tipo de cardiopatia ou problemas oriundos de cardiopatias. Ao término do projeto, devem ter sido atendidas 1,3 mil crianças. Na Paraíba já foram confirmados 139 casos de microcefalia e ou outras alterações do sistema nervoso. Em Pernambuco, líder do ranking da microcefalia nacional, são 1.999 casos suspeitos, sendo que 366 confirmados.

Recursos

Em parceria, a Finep e a Facep, lançaram ontem edital no valor total de R$ 5,6 milhões voltado para pesquisa e desenvolvimento de tecnologias. Desse montante, R$ 1,5 milhão é destinado para pesquisas relacionadas ao combate do vírus zika. Empresas de pequeno porte e microempresas podem apresentar projetos na área de tecnologia.

Arboviroses

A epidemia de arboviroses em Pernambuco está se estabilizando. Essa é a avaliação do diretor de Controle de Doenças e Agravos da Secretaria Estadual de Saúde, George Dimech. O boletim das doenças aponta que apenas Brejo da Madre de Deus, no Agreste, está com alta incidência casos para dengue, ou seja, tem mais de 300 casos por 100 mil habitantes. A cidade está com 319,8 casos por 100 mil habitantes.