Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Aids volta a crescer no Brasil

BRASÍLIA (ABr) – Novos casos de infecção por HIV voltaram a crescer no País. O número de pessoas contaminadas havia sido reduzido em 40% no mundo desde o pico da epidemia de Aids em 1997, mas o relatório divulgado ontem pelo UNAids – programa das Nações Unidas – revela que, nos últimos cinco anos, os números indicam um retrocesso. Entre adultos, o estudo aponta estagnação,mas, em alguns países, houve aumento significativo, como é o caso do Brasil.

Os dados revelam que, em 2010, o Brasil registrava 43 mil novas infecções por HIV entre adultos, contra 44 mil novos casos identificados em 2015. A evolução da taxa de contaminação brasileira foi de 4% nos últimos cinco anos. Sozinho, o País responde por 40% de todos os novos casos na América Latina e no Caribe e por 41%de todos os novos casos registrados em sete nações latino americanas: Argentina, Venezuela, Colômbia, Cuba, Guatemala, México e Peru.

No total, a população vivendo com Aids no Brasil passou de 700 mil para 830 mil entre 2010 e 2015, com 15 mil mortes por ano.

“Estamos soando o alarme”, avaliou o diretor executivo da entidade, Michel Sidibé. “O poder da prevenção não está sendo levado em consideração. Se há um ressurgimento de novas infecções por HIV agora, a epidemia se tornará impossível de ser controlada. O mundo precisa agir de forma urgente e imediata para fechar lacunas na prevenção”, acrescentou.

Preocupação

O documento mostra que, enquanto progressos têm sido alcançados para prevenir novas infecções entre crianças (os casos caíram 70% desde 2001 e permanecem em declínio), o cenário entre adultos é alvo de preocupação por parte das Nações Unidas. A estimativa é que 1,9 milhão de adultos foram infectados pelo HIV anualmente ao longo dos últimos cinco anos. A epidemia de Aids, segundo as Nações Unidas, apresentou grande impacto na população global ao longo dos últimos 35 anos. Desde os primeiros casos, 35 milhões de pessoas morreram por doenças correlacionadas e cerca de 78 milhões foram infectadas pelo HIV.