Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

6 mil medicamentos em teste

Um vermífugo utilizado para tratar a tênia, verme também conhecido como solitária, seria capaz de bloquear a propagação do zika, de acordo com um estudo publicado na revista Nature Medicine. O achado faz parte de uma força-tarefa de cientistas que buscam acelerar o desenvolvimento de um tratamento contra o vírus. Os cientistas da Escola Johns Hopkins University of Medicine, os Institutos Nacionais de Saúde e da Universidade do Estado da Flórida investigaram uma lista de seis mil drogas e estão animados com os resultados.

O grupo verificou medicações que estejam em ensaios clínicos de fase final ou já aprovado para uso humano para outras condições e identificou compostos que mostraram a capacidade de dificultar ou impedir o progresso do zika em células neuronais humanas cultivadas em laboratório. Nas experiências, foi percebido que alguns dos compostos permitiram que as células sobrevivessem mais tempo e, em alguns casos, se recuperar totalmente. Nas que sobreviveram à exposição do zika graças as medicações foi verificado que alguns dos compostos testados permitiu que as células sobrevivam mais tempo e, em alguns casos, recuperar totalmente. A primeira categoria de drogas inclui a niclosamida, a substância ativa de medicamentos comercializados há meio século para o tratamento da tênia. Na segunda classe se encontra o emricasan, um tratamento experimental para fibrose hepática.

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);