Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Saúde economiza e investiráR$ 1 bilhão

Em quatro meses, R$ 1 bilhão foram economizados pelo Ministério da Saúde. Averba será investida no custeio de 99 UPAs, na oferta de 1.401 novos serviços em Santas Casas e hospitais filantrópicos, e na ampliação de medicamentos. Esse montante, segundo o ministro, foi conquistado a partir da redução dos custos de contratos, de serviços gerais -como aluguéis e contas de telefone-, dos preços dos medicamentos, além da extinção de cargos da própria pasta. Ao todo, 417 cargos, sendo 335 de livre nomeação foram extintos. Pernambuco recebe menos de 2,5%do dinheiro. O Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira, o Imip, receberá R$ 12,6 milhões, quase metade da verba. O Instituto Alcides D’Andrade Lima e a Santa Casa de Misericórdia do Recife recebem R$ 1,1 milhão. A única UPA do Estado beneficiada como dinheiro é a de Surubim, que terá R$ 1,2 milhão destinado ao seu custeio.

O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, explicou que a prioridade, a partir de agora, será modernizar o atendimento à população, com novas tecnologias que vão trazer benefícios aos pacientes. “Os sistemas de informação do SUS [Sistema Único de Saúde] é nossa grande prioridade para melhorar o atendimento e reduzir custos.” Barros afirmou que as contas do Ministério estão em dia e que será possível executar todos os compromissos financeiros deste ano, já que o governo recompôs R$ 6,3 bilhões do Ministério da Saúde que haviam sido contingenciados. “Estamos fazendo mais com menos recursos”, reforçou Barros, ao detalhar que a estratégia do governo consiste em reduzir o tamanho da máquina, desaparelhar o ministério e aumentar a eficiência por meio da implantação de sistemas mais avançados.

Recursos

O ministro Ricardo Barros afirmou que as UPAs vão receber repasses de R$ 182 milhões por ano a partir de outubro. Comisso, todas as unidades que funcionavam sem a contrapartida do ministério passam a receber valores mensais. As portarias para o custeio das UPAs serão publicadas nas próximas semanas. Já para o financiamento dos 1.401 novos serviços em Santas Casas e instituições filantrópicas, a pasta vai destinar R$ 371 milhões ao ano -a expectativa é que o dinheiro seja liberado até dezembro. Segundo o ministério, 216 hospitais devem ser beneficiados. “Há muito tempo, esperamos ser ouvidos”, disse o presidente da Confederação das Santas Casas e Hospitais e Entidades Filantrópicas, Edson Rogatti, lembrando que o País registra mais de 2.100 hospitais filantrópicos e que o setor responde por mais de 50% do atendimento via SUS. “Foram anunciadas hoje várias medidas para o setor filantrópico, coisa que a gente não via nunca”, completou, ao destacar que os repasses darão mais fôlego às santas casas e entidades filantrópicas.