Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Hospitais da área rebelde destruídos

BEIRUTE (AFP) – Os dois principais hospitais da zona rebelde de Aleppo foram atingidos ontem por bombardeios, um ataque que segundo ativistas forma parte de uma estratégia deliberada do regime sírio e seu aliado russo para forçar a fuga dos civis. Um gerador de um dos dois hospitais ficou completamente destruído. Três funcionários ficaram feridos no segundo hospital, incluindo um motorista de ambulância, uma enfermeira e um contador, informou o hospital.

“Restam apenas (emAleppo Oriental) seis hospitais ativos, agora que estes dois estabelecimentos estão fora de serviço”, indicou Adham Sahlul da ONG SAMS.

As Forças Aéreas síria e russa desenvolvem há uma semana uma intensa campanha de bombardeios dos bairros nas mãos dos insurgentes no leste de Aleppo, destruindo edifícios residenciais.

A violência dos bombardeios levou o papa Francisco a fazer “um chamado à consciência dos responsáveis pelos bombardeios, que terão que prestar contas a Deus”. O secretário de Estado americano John Kerry, por sua vez, ligou para seu colega russo Sergei Lavrov e advertiu que Washington colocará fim à cooperação na Síria a menos que Moscou detenha os ataques contra Aleppo.