Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Ato pede continuidade de tratamento

A Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante (ABCDT) – Pernambuco, com 0 apoio da Sociedade Brasileira de Nefrologia(SBN), promoverá um , entre 7h e 9h, no cruzamento da avenida Agamenon Magalhães com rua Paissandu,na Ilha do Leite, no Recife. 0 ato faz parte de uma mobilização nacional que tem como tema “Vidas Importam: a diálise não pode parar” e clama por melhorias para 0 financiamento do seguimento por parte do Ministério da Saúde (MS). Segundo dados da ABCDT, nos últimos anos houve um aumento de 71% do número de pacientes dependentes de hemodiálise no País (grande maioria do SUS), mas 0 número de clinicas subiu apenas 15%.

A diferença na razão entre pacientes e serviços demonstra a falta de estímulo na abertura de novas clínicas, que apontam inviabilidade econômica para custear os tratamentos com os valores pagos pelo SUS. “Cerca de 90% dos pacientes que precisam de hemodiálise no Brasil têm tratamento custeado pelo SUS. Das clinicas que prestam serviço para esses pacientes poucos são hospitais públicos. A maioria desses pacientes,

80%, é na verdade tratada em clinicas conveniadas ao SUS“, explicou 0 diretor regional da ABCDT em Pernambuco, Wagner Barbosa.

Segundo ele, há uma defasa-gem de 30% no valor das hemo-díálises. Barbosa contou que 0 MS paga aproximadamente R$ 190 por sessão, preço que não sustenta a complexidade do tratamento e dos insumos utilizados, muitas vezes importados. A pauta nacional da ABCDT pleiteia um reajuste desse valor para R$ 256. Atualmente, 5,4 mil pessoas fazem he-modiálise ambulatorialnos serviços regulados pelo Estado, de acor-

do com a Secretaria Estadual de Saúde (SES).

São 23 unidades ao todo e espalhadas pelas Regionais de Saúde do Recife, Limoeiro, Palmares, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Salgueiro, Petrolina e Ouricuri. A

grande maioria é de clinicas particulares conveniadas. A SES ainda mantém aberto 0 credenciamento para unidades que tenham 0 interesse nas demais Regionais de Saúde: Afogados da Ingazeira, Serra Talhada e Goiana.