Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Recife vai distribuir 100 mil máscaras nas praias e feiras

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco.

A Prefeitura do Recife anunciou, ontem, a compra de 100 mil máscaras de tecido, para distribuir à população em feiras, praias, mercados e ruas do centro. O conteúdo foi adquirido de costureiros, microempresários individuais (MEIs) e microempresas da própria cidade, como forma de ajudar a economia local durante a pandemia do novo coronavírus. O município também divulgou a criação de estações itinerantes educativas para levar informação e conscientização em espaços públicos.

As máscaras começarão a ser distribuídas hoje. “Com a reabertura de alguns setores, os cuidados individuais ganharam ainda mais importância, como uso de máscara, higiene, distância do outro. Para reforçar isso, compramos essas máscaras, feitas por costureiras, para distribuição junto à população em diversos pontos movimentados da cidade”, explicou o prefeito Geraldo Julio, que reforçou a necessidade de usar o acessório todas as vezes que a pessoa for à rua.

O projeto foi criado em maio, com o objetivo de contratar 300 pessoas. A meta era que cada costureiro entregasse até 1,6 mil máscaras. Cada microempresa deveria confeccionar 20,8 mil unidades. A prefeitura combinou que pagaria R$ 1 por máscara, descontado os impostos.

Quanto às estações itinerantes, o secretário de Saúde do Recife, Jaílson Correia, comentou que elas passarão a operar na próxima segunda, em mercados, feiras e ruas do centro da capital. “Nelas teremos profissionais de saúde e também de outros setores da prefeitura, para trazer orientações à população e divulgar aplicativos importantes no enfrentamento à Covid-19, como o Atende em Casa, Teleacolhimento, Movimenta Recife e Dycovid”, pontuou.

Quem for a essas estações educativas receberá máscaras e dicas de higiene pessoal, etiqueta respiratória, distanciamento social e cuidados físicos e mentais. “Além disso, dicas práticas para o cotidiano, como por exemplo ‘como fazer para proteger as pessoas de casa ao chegar da rua’”, acrescentou Jaílson. “O vírus continua circulando entre nós e sair para a rua é coisa para quem realmente precisa, quando for imprescindível. Quem puder, fique em casa”, finalizou.