Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

CARUARU DIZ ESTAR PRONTA PARA REABRIR

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco.

A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), voltou a criticar ontem, durante coletiva de imprensa online, a decisão do governo de Pernambuco de endurecer as medidas de isolamento social na cidade. “Os protocolos estão prontos, o que Caruaru esperava era avançar nas etapas de reabertura, estamos prontos para isso. Vamos passar os 10 dias do isolamento mais rígido imposto pelo governo do Estado e esperamos que a gente possa em seguida retomar as atividades da nossa economia. A gente espera que o governo não fique aqui só durante esses 10 dias, e, sim, possa fazer parte do nosso comitê de crise e acompanhar a retomada das atividades econômicas”, declarou.

O principal dia da quarentena rígida decretada pelo Estado em Caruaru aconteceu ontem, quando tradicionalmente ocorre a Feira da Sulanca. Nas últimas semanas, vendedores e compradores se aglomeraram no Parque 18 de Maio para comercializar os produtos em calçadas e malas de carro, mesmo com a atividade proibida. O movimento na feira preocupou o governo estadual, por causa do risco de contaminação pela covid-19.

Na madrugada de ontem, a Polícia Militar bloqueou ruas no entorno da feira para impedir que os vendedores se instalassem na área. Alguns chegaram a comercializar na Avenida Gregório de Matos, nas proximidades, mas na maioria dos lugares havia pouca movimentação. “Conseguimos não permitir aglomeração. Sabemos que é uma medida um pouco dura, é um sacrifício para muitos, mas é uma medida extremamente necessária”, avaliou o tenente-coronel Saraiva, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informa que as medidas rígidas em Caruaru e Bezerros vão até o dia 5 de julho. “Só após esse período, o governo terá dados mais completos para decidir se o município avançará nas fases do Plano de Convivência com a Covid-19.