Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

América Latina: 150 mil mortes

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco.

A América Latina e o Caribe superaram ontem 150.000 mortes por Covid-19, das quais a metade foram registradas no Brasil, segundo contagem da AFP com base em cifras oficiais. A região, onde ocorreram 3.540.060 contágios pelo novo coronavírus, é a segunda com maior letalidade na pandemia, com 151.022 mortos, atrás da Europa, que registrou 203.793 óbitos. No Brasil, que tem 212 milhões de habitantes, o coronavírus registra 75.523 mortes e mais de 1,96 milhão de casos.

O México, com 126 milhões de habitantes, registra até o momento 36.327 mortes, sendo o segundo país com maior número de mortos pela pandemia na América Latina e Caribe. Outro entre os países mais castigados da região, o Peru conta com 32 milhões de habitantes, e registra até esta quarta-feira 12.417 mortes, o terceiro país com o maior balanço informado na América Latina.

A pandemia do novo coronavírus provocou ao menos 579.938 mortes no mundo. Desde o início da epidemia, mais de 13.407.780 pessoas em 196 países ou territórios contraíram a doença. Dessas, ao menos 7.264.600 estão recuperados, segundo as autoridades. Esse número oficial de casos diagnosticados como positivos representam apenas uma parte do total de infecções, já que cada país tem uma política para diagnosticar casos. Alguns locais apenas o fazem com pessoas hospitalizadas, e em muitos países pobres a capacidade de diagnóstico é limitada.

O total de mortos chegou a 136.900 nos Estados Unidos, que registraram sua primeira morte ligada a esse vírus no início de fevereiro. O país também reportou 3.465.031 casos. As autoridades da saúde consideram que do total registrado no país, 1.049.098 pessoas estariam curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países com maior número total de mortes são o Brasil, com 75.523 óbitos e 1.970.909  casos; o Reino Unido, com 45.053 mortes (291.911 casos), o México com 36.327 mortes (311.486 casos) e a Itália com 34.997 mortes (243.506 casos). A China, sem considerar Hong Kong e Macau, tem um total de 83.611 pessoas infectadas, das quais 4.634 morreram e 78.693 foram completamente curadas.

Entre os países mais atingidos pela pandemia, a Bélgica tem a maior taxa de mortalidade, com 84 mortes a cada 100.000 habitantes, seguida pelo Reino Unido (66), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (55).

A Europa registrou 203.793 mortes (2.879.566 casos), a América Latina e o Caribe 149.597 (3.495.775), os Estados Unidos e o Canadá 145.740 (3.573.752), a Ásia 45.518 (1.860.260), o Oriente Médio 21.364 (957.272), África 13.786 (629.080) e Oceania 140 (12.077). (AFP)

Balanço

América Latina

  •  3.540.060 casos

  • 151.022 mortos


Mundo


  • 13.407.780 casos

  • 579.938 mortes

  • 7.264.600 pesssoas curadas