Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Vacina russa apresenta eficácia de 95%

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

COVID-19 Imunizante é aplicado em duas doses entre 21 dias

RIO – A vacina russa Sputnik V apresentação efetiva acima de 95% após a segunda dose, segundo anúncio feito por representantes do governo russo e do Instituto Gamaleya, fabricante do imunizante. Com apenas uma dose, a eficiência é de 91,4%. A vacina é aplicada em duas doses, com intervalo de 21 dias. Os resultados foram obtidos com base na análise de dados de 18 794 voluntários, que receberam as duas doses da vacina (ou do placebo). Ao todo, 40 mil voluntários participam da análise de fase três. Os dados de eficiência ainda não foram publicados ainda em revista revisada por pares. Na segunda-feira a farmacêutica AstraZeneca e a Universidade de Oxford, ambas do Reino Unido, anunciaram que sua vacina candidata contra o coronavírus tem eficácia de 90%. Outras três candidatas de destaque na ‘corrida das vacinas’ são a Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo; o imunizante pesquisadao pela americana Pfizer e pelo laboratório alemão BioNTech; e a da empresa de biotecnologia americana Moderna. LEWANDOWSKI Ontem, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que não cabe ao Estado brasileiro se pautar por ‘critérios políticos, partidários ou ideológicos’ ao escolher como vacinas contra covid-19 que serão distribuídas à população. O voto foi divulgado após o ministro pautar para o próximo dia 4 de dezembro o julgamento de duas ações que discutem se o governo Bolsonaro deve adquirir a vacina Coronavac, chinesa pela China Sinovac em parceria com o Instituto Butantã.