Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Medidas são avanço em um cotidiano de desafios

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Para José Gabriel de Oliveira, representante da Associação dos Surdos de Pernambuco (ASSPE), as medidas de inclusão são um grande avanço, mas ainda “falta fiscalização por parte dos gestores em diversos locais, incluindo as unidades de saúde”.

De acordo com ele, é na Educação onde a falta fiscalização é maior, pois nem todos os surdos compreendem bem a língua portuguesa numa sala regular. Por isso, a urgência em adotar escolas bilíngues para surdos, segundo ele.

“Também queremos que a saúde pública tenha todo acesso aos surdos, pois muitas vezes nos sentimos constrangidos por ter que levar nossos parentes ao médico, já que eles não têm a própria independência pela limitação da língua”, relatou.

A queixa de Gabriel é reforçada pela deficiente auditiva Gilka Barros e pelo seu esposo Floriano. “Todas as vezes que preciso ir ao médico, ao banco ou mesmo ao shopping, tenho de ir com minha filha. E nem sempre ela pode por causa do trabalho. Se tivesse um tradutor, facilitaria muito a vida das pessoas com deficiência auditiva como eu”, lamentou.

Autor de alguns projetos voltados para as pessoas portadoras de deficiência, o deputado Paulo Dutra (PSB) destaca que tem trabalhado para fazer de seu mandato uma ferramenta de promoção dos direitos e da cidadania para as pessoas com deficiência.

“Nosso gabinete é sempre muito procurado por pessoas que sentem a falta de políticas públicas direcionadas para essas pessoas. Os projetos que originaram as leis que tornar mais acessíveis os brinquedos e equipamentos de lazer em praças, parques, hotéis e pousadas, surgiram do fato verídico de uma criança com paralisia cerebral que pediu à mãe para usar brinquedos de um parque para cães, por não encontrar nenhum acessível. A possibilidade de transformar para melhor a realidade de quem mais precisa é o papel mais nobre do legislador”, enfatizou.