Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Pernambuco traça sua meta

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Pernambuco anunciou ontem que pretende vacinar 2,2 milhões de pessoas dos grupos de risco no primeiro semestre de 2021. Os grupos prioritários que devem receber o imunizante nessa primeira fase são formados por idosos, pacientes comorbidades e profissionais da saúde. De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, a expectativa é de que haja queda da mortalidade. “Além dos idosos, pacientes com comorbidades e profissionais da saúde, outro grupo prioritário será o de profissionais da educação. Conseguindo vacinar essa população, é certo que conseguiremos reduzir a mortalidade. Depois, uma meta será universalizar uma garantia à vacina para a restante população da população ”. Longo está em Brasília desde a última terçafeira, quando se reuniu, acompanhado do governador Paulo Câmara, com o ministro da saúde Eduardo Pazuello. Ontem, o secretário participou do lançamento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina e de reuniões do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) para pleitear maior agilidade no processo de aquisição de vacinas e a garantia de acesso universal ao imunizante. Conforme anunciado pelo governo, o Recife será uma das sedes logísticas de distribuição da vacina, assim que uma campanha para definida. Da capital pernambucana sairão imunizantes para o Norte e Nordeste, a partir do processo que deve ser definido pela gestão federal. “O ministro da Saúde garantiu a estrutura necessária, investimento de recursos e apoio do Ministério da Defesa no transporte e segurança das equipes envolvidas nesta logística”, adiantou Longo. Ele reiterou que, assim que receber as doses, o Estado distribuirá a imunizante aos 184 municípios em, no máximo, quatro dias. Pernambuco tem 1,7 milhão de seringas em estoque e 1,8 milhão compradas, que ainda não foram entregues. Há, em andamento, um processo licitatório para compra de mais 7 milhões de seringas até janeiro de 2021. Ontem, o Estado registrou 2.071 novos casos de covid-19. É o maior número desde 28 de novembro, quando houve 2.084 registros. Antes disso, esse patamar só havia sido registrado em maio. Pernambuco já soma 201.851 casos e 9.339 mortes.