Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Anvisa aprova por maioria uso emergencial das vacinas de Oxford e CoronaVac

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco


A Anvisa formou neste domingo (17) a maioria dos votos para liberar o uso emergencial das vacinas Coronavac e Orfoxd.

No total, são cinco votos possíveis para o aval. O terceiro voto a favor foi do diretor da Anvisa Alex Machado Campos. Ele foi indicado no governo Bolsonaro. Formado em direito, atuou no gabinete do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e citou o ex-ministro em seu voto. Seu nome foi uma indicação do bloco político Centrão.

O segundo a voto foi do diretor da Anvisa Romison Mota, que também se posicionou a favor da liberação do uso emergencial das vacinas do Butantan e Fiocruz, seguindo o voto da diretora e relatora Meiruze Sousa Freitas.

No voto, ele citou o grave cenário de pandemia e “indicativo de colapso” na rede de saúde como fatores que levam à aprovação. Disse também que os benefícios dos imunizantes superam os riscos.

Falta, portanto, um voto para que se forme maioria – são cinco diretores.

A diretora da Anvisa Meiruze Freitas, relatora dos dois pedidos de uso emergencial em análise na Anvisa, deu o primeiro voto a favor para o uso emergencial das vacinas Coronavac e Oxford/AstraZeneca.

Ela fez ressalvas, porém, e disse que não é possível saber por quanto tempo perdura a proteção pela vacina Coronavac.