Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

2,7 mil vacinados no Recife e 1,1 mil na rede estadual

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

O secretário André Longo informou que 100% das doses que cabem aos municípios, na primeira remessa, tiveram sua distribuição concluída ontem. A Prefeitura do Recife anunciou que a capital já vacinou 2.714 pessoas, mas os números somados de todas as cidades ainda não estão disponíveis por causa de instabilidades no sistema de registros do Plano Nacional de Imunizações (PNI).

Ao todo, 36 mil doses servirão para imunizar 18 mil profissionais da rede estadual de atendimento a pacientes com a Covid-19. Desses, 1,1 mil receberam a vacina até a tarde de ontem.

O secretário frisou que as doses disponíveis neste momento são poucas e que é necessário manter os cuidados para evitar o contágio. “Nestes primeiros meses não teremos vacinas para imunizar a maioria da população. Vamos priorizar vulneráveis e aqueles que estão mais expostos à doença. A proteção só virá quando a cobertura alcançar a maioria. Temos falado muito na vacina, mas não podemos esquecer dos cuidados. Mesmo aqueles vacinados não podem abdicar. Não há efeito instantâneo. A imunidade só vem depois da aplicaçao da segunda dose, 14 a 18 dias após a primeira”, explicou.

O Hospital de Referência à Covid-19 – unidade Olinda (Maternidade Brites de Albuquerque) iniciou ontem a vacinação dos trabalhadores de saúde.

A auxiliar de serviços gerais Aparecida Gomes tem 48 anos e é moradora no bairro de Rio Doce. Mãe de dois filhos, inclusive uma técnica de enfermagem, ela trabalha há 25 anos na área de saúde. Segundo a auxiliar, ser vacinada é um alento para não adoecer nem correr o risco de acabar transmitindo para algum ente querido. “Essa é uma esperança para poder voltar à normalidade”, comentou.

Das 22 unidades do estado com atendimento para os casos de Covid-19, quatro são exclusivas para os pacientes com a Covid-19: o antigo Alfa, em Boa Viagem, a antiga Maternidade Brites de Albuquerque, em Olinda, o Hospital Geral do Sertão, em Serra Talhada e a UPAE, em Petrolina. Nesses quatro hospitais, que somados mobilizam 41% das vagas de terapia intensiva dos hospitais estaduais, a determinação da Secretaria Estadual de Saúde é que todos os profissionais sejam vacinados. Cerca de 22 mil profissionais trabalham nessas quatro unidades, incluindo 504 que são da área de saúde, mas serão imunizados porque têm contato com doentes, como encanadores, copeiros e auxiliares de serviços gerais.