Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Conselho Federal de Medicina mantém cassação do registro de Cláudio Amaro Gomes

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Em decisão unânime, o Conselho Federal de Medicina (CFM) manteve, em julgamento pela internet realizado nesta quinta-feira (21), a cassação do registro de Cláudio Amaro Gomes. O registro profissional dele está suspenso desde 2018, por decisão, também unânime, do Conselho Regional de Medicina (Cremepe).

Cláudio Amaro Gomes está preso desde 2014, pela morte do também médico Artur Eugênio de Azevedo, em 2014. No mesmo ano, ele foi condenado a 27 anos de prisão por homicídio qualificado (motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima).

O crime, que teve grande repercussão, teria sido cometido porque a vítima descobriu irregularidades praticadas por Cláudio, como fazer cirurgias em pacientes sem indicação e cobrar suas famílias por uma cola cirúrgica que ele fornecia. O corpo de Artur Eugênio foi encontrado morto a tiros no dia 12 de maio de 2014 às margens da BR-101, em Comporta, Jaboatão dos Guararapes.