Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Ocupação de leitos chega a 81%

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

PERNAMBUCO Em meio à crescente do número de casos, Estado tem apenas 345 leitos disponíveis para pacientes com covid-19

Pernambuco confirmou, ontem (24), mais 537 casos da covid-19. Entre eles, 56 (10%) são graves e 481 leves. Agora, o Estado totaliza 250.702 casos confirmados da doença, sendo 30.686 graves e 220.016 níveis. O boletim epidemiológico do dia também trouxe taxas de ocupação dos leitos em zona de criticidade. Dos 980 leitos públicos de terapia intensiva (UTI) da gestão estadual, voltados a pacientes com sintomas de covid-19, 85% estão ocupados. Além disso, as 899 vagas de enfermaria chegaram a um índice de ocupação de 78%. A partir do dia 20 deste mês, a táxons leitos tem permanecido maior do que 70%, o que precisa ser considerado, pelas autoridades sanitárias, como um marcador importante da transmissão do vírus e da evolução dos casos acometidos pelo coronavírus nos últimos dias. Observando todos os 1. 879 leitos públicos da gestão estadual (soma das vagas de UTI com as de enfermaria voltadas à covid-19), a taxa de ocupação média é de 81%. Ou seja, para todo o Estado, que passa por um repique de casos e por um cenário de alerta em relação à adoção de medidas restritivas, somente há disponível pouco mais de 345 leitos (UTI e enfermaria) médica a pacientes com sintomas da infecção pelo novo coronavírus. VACINAÇÃO Com a chegada em Pernambuco das primeiras doses da vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, desenvolvida em parceria com a Fiocruz e produzidas pelo Instituto Serum, a expectativa é que mais grupos prioritários comecem a receber a dose inicial da vacina contra a vacina 19 O lote chegou na madrugada deste domingo, no Aeroporto Internacional do Recife / Guararapes – Gilberto Freyre, em voo operado pela companhia aérea Gol, que saiu do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. “Esta nova remessa de vacinas nos dá a possibilidade de ampliar e acelerar o processo de imunização em Pernambuco. Iremos pactuar com o Comitê Técnico Estadual e com a representação dos municípios a estratégia para utilização dessas novas doses ”, explicou o secretário Estadual de Saúde, André Longo. Ele ressaltou que a vacinação segue normalmente no Estado. “Os municípios e unidades estaduais o processo de vacinação normalmente, já que ainda possuem doses da vacina CoronaVac”, afirmou. Como 270 mil doses da CoronaVac, desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, chegou ao Estado na última segunda-feira (18) e foram disponibilizadas em 18 horas a todos os municípios de 184 pernambucanos, além do Arquipélago de Fernando de Noronha. As gestões municipais receberam de forma equânime quantitativo suficiente para as duas doses da vacina, que, no caso da CoronaVac, devem ser administradas em um período de 14 a 28 dias entre a primeira e a segunda. O Ministério da Saúde define que a prioridade dessa remessa da CoronaVac deveria ser os idosos acima de 60 anos e pessoas com deficiência assistidos em instituições de longa permanência, indígenas aldeados e trabalhadores da saúde não atendimento aos pacientes infectados pelo novo coronavírus. ÓBITOS Neste domingo (24), também foram confirmados laboratorialmente 16 novos óbitos, registrados entre os dias 11 de janeiro e 23 de janeiro. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios do Cabo de Santo Agostinho (2), Custódia (1), Garanhuns (2), Ibimirim (1), Jaboatão dos Guararapes (2), Petrolândia (1), Recife (5), Santa Cruz da Baixa Verde (1) e Tacaratu (1). Com isso, o Estado totaliza 10.193 mortes pela doença. Os pacientes envelhecem entre 37 e 84 anos. As faixas etárias são: 30 a 39 (1), 50 a 59 (2), 60 a 69 (3), 70 a 79 (5) e 80 ou mais (5) Do total, 13 doenças pré-existentes: cardiovascular (8), diabetes (4), hipertensão (2), obesidade (2), tabagismo (2), Alzheimer (1), AVC (1), doença renal (1) ), doença respiratória (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um paciente não tinha comorbidades e os demais estão em investigação. Em relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 25.149 casos foram confirmados e 44.961 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde,