Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Anvisa analisa imunizantes

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atualizou, nesse fim de semana, o andamento sobre as análises das vacinas contra a covid-19 submetidas à análise da agência reguladora. A Pfizer, que tem o pedido de registro definitivo do imunizante Comirnaty em processo de avaliação, solicitou a emissão do Certificado de Boas Práticas de Fabricação (CBPF) para mais três locais de fabricação, além dos quatro locais certificados anteriormente.

A Anvisa informou que está avaliando os pedidos com base no histórico de inspeções e daquelas realizadas por outras autoridades participantes do esquema de Cooperação em Inspeção Farmacêutica (PIC/S, da sigla em inglês – Pharmaceutical Inspection Co-operation Scheme). A Bharat Biotech e a Precisa Farmacêutica estão preparando as informações necessárias para submeterem à Anvisa o pedido de estudo clínico fase 3 do imunizante Covaxin. As farmacêuticas Da Redação, com agências acordaram com a reguladora uma inspeção em sua fábrica localizada na Índia nos primeiros dias de março, uma vez que a autoridade Indiana não participa do PIC/S. Não há prazo para resposta da agência reguladora, após a realização da vistoria.

A União Química, responsável pela vacina Sputnik V no Brasil, permanece em reuniões com a Anvisa. O laboratório solicitou a certificação da fábrica de Guarulhos (SP), onde pretende realizar a formulação e o envase do medicamento. A Anvisa afirmou que agendou a vistoria para o período de 8 a 12 de março. A certificação para os locais de fabricação do IFA, o insumo farmacêutico ativo, no Distrito Federal e na Rússia, não foi solicitada até o momento. Segundo a Anvisa, todas as datas das inspeções foram acordadas com as empresas farmacêuticas.

BALANÇO

As mortes pelo novo coronavírus ao longo da pandemia no Brasil aproximam-se da marca de 240 mil. Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 713 novos óbitos, totalizando 239.245. No último sábado, o painel de informações marcava 238.532 mortes acumuladas. Ainda de acordo com a atualização do Ministério da Saúde, os casos de covid-19 totalizam 9.834.513. Em 24 horas, foram registrados 24.759 novos diagnósticos. No sábado, o painel de estatísticas marcava 9.809.754 casos acumulados. O balanço apontou também que, atualmente, há 849.844 pacientes em acompanhamento. E 8.745.424 já se recuperaram da doença. ESTADOS Os estados brasileiros com mais mortes pelo novo coronavírus incluem São Paulo (56.266), Rio de Janeiro (31.487), Minas Gerais (16.879), Rio Grande do Sul (11.739) e Ceará (10.822), segundo as estatísticas do Ministério da Saúde. Os dados também revelaram as unidades da Federação com menos óbitos. São elas: Acre (921), Roraima (976), Amapá (1.102), Tocantins (1.455) e Rondônia (2.509)